menu

Brasil

15/01/2015


Chinaglia diz que PT e PSB têm acordo no 2o turno

 

O deputado e candidato à Presidência da Câmara Federal, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou, nesta quinta-feira (15), no Recife, que possui um acordo mútuo com o adversário Júlio Delgado (PSB-MG) para que um apoie o outro no caso de um eventual segundo turno para a direção da Casa.Ele também comentou as declarações da senadora e ex-ministra Marta Suplicy (PT-SP), que afirmou que ou o PT "muda ou acaba". "Ela está olhando a paisagem fora do PT e deve estar de olho na candidatura para prefeitura de São Paulo", disse. 

 

Apesar de admitir a existência de um acordo com o socialista no caso de um segundo turno, Chinaglia evitou entrar em detalhes sobre como isto seria feito. "Eu vou apoiá-lo se não passar para o segundo turno. Mas você vai ter que ligar para ele", disse. Ele ressaltou, ainda, que a afinidade politica entre a sua candidatura e a de Delgado é maior do que coma postulação d

e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que mantém uma relação conflituosa com a presidente Dilma Rousseff.

 

A declaração de Chinaglia sobre a existência de um acordo com o candidato do PSB foi realizada após um encontro do parlamentar com deputados pernambucanos, no Recife. Em seguida, Chinaglia reuniu-se com o governador de Pernambuco e presidente interino do PSB, Paulo Câmara."A Câmara dos Deputados precisa de uma pauta nacional", destacou Chinaglia, que assim como os adversários promete adotar uma postura independente no caso de assumir a Presidência da Câmara

 

.O petista é o último dos candidatos à Presidência da Câmara a visitar Pernambuco. Antes dele, Júlio Delgado e Eduardo Cunha também visitaram o Estado em busca do apoio do PSB para as suas respectivas candidaturas.

Notícias relacionadas