menu

Rio Grande do Norte

02/03/2018


Chuva de 32,6mm em uma hora alaga vias em Natal

As fortes chuvas em Natal surpreenderam moradores e meteorologistas da capital potiguar nesta quinta-feira (01). Em apenas uma hora (9h e 10h) choveu 32,6 milímetros na capital, praticamente a metade do que foi registrado no mês de janeiro, quando foram registradas precipitações acumuladas de 76,6mm. Os dados são da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Ao longo da manhã de ontem, a precipitação atingiu 36 milímetros, e causou transtornos.

A grande queda de água provocou transtornos, devido a alagamentos, em pelo menos seis pontos da cidade. A avenida Capitão Mor Gouveia, no bairro da Cidade da Esperança, chegou a ter um trecho interditado por agentes de trânsito. Além disso, a Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) emitiu alerta para outros pontos em cinco vias: Prudente de Morais, Salgado Filho, Alexandrino de Alencar, Afonso Pena e Ângelo Varela. Os condutores de veículos precisaram fazer desvios para não ficarem presos no trânsito. A STTU também registrou lentidão no trânsito da BR-101 a partir do Centro Administrativo.

A intensidade da água chegou a derrubar o forro do teto da entrada da Biblioteca Central Zila Mamede, na UFRN. A biblioteca chegou a encerrar as atividades em virtude do ocorrido. Outro local afetado com as fortes chuvas foi uma farmácia localizada na avenida Prudente de Morais, no bairro de Candelária, zona sul de Natal. A marquise do estabelecimento não resistiu à intensidade da chuva e veio a desabar. Ninguém se feriu e nenhum automóvel estava embaixo da marquise, o que não gerou danos a clientes. Durante o dia, trabalhadores retiravam os destroços para que a farmácia voltasse a normalidade do serviço.

O tempo chuvoso não deve diminuir nesta sexta-feira. As expectativas do site especializado em previsões meteorológicas Climatempo apontam que chuvas intensas poderão ser registradas durante a maior parte do dia. Para o fim de semana, no entanto, o site aponta momentos de tempos sem chuva e com diminuição de nuvens até o domingo.

Semiárido

As condições climáticas que favoreceram às intensas precipitações se devem à atuação da Zona de Convergência Intertropical, principal sistema causador de chuva no semiárido nordestino. O prognóstico, divulgado no último dia 22 de fevereiro por meteorologistas do Nordeste, que se reuniram em Natal, na II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Norte e Nordeste Brasileiro, aponta para o fim do ciclo de seis anos de seca.

A probabilidade é de 85% de chuvas dentro e acima da normalidade na quadra chuvosa de março a maio de 2018, sendo 50% de chances de chuva acima do normal em grande parte da região Nordeste, em uma faixa que engloba Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e parte de Pernambuco e do Piauí. As chances de o RN ter um ano com chuvas abaixo da média é de 15%. O RN tem 92% do território caracteriza como semiárido.

Alerta de ressaca
Os litorais dos estados do Maranhão, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte estão com alerta de ressaca do mar para hoje (1º) e amanhã (2). A previsão da Marinha do Brasil é de ondas de até 3,5 metros. A recomendação é que banhistas e pequenas embarcações evitem entrar no mar durante esses dias.

No Ceará, a previsão da Capitania dos Portos é de picos de cerca de 3,2 metros no fim da tarde de sexta-feira na região do Porto do Mucuripe, na capital Fortaleza. A Defesa Civil do estado pede que a população evite o banho e a prática de esportes no mar e também que se afaste de locais próximos da praia.

Já a Marinha pede que as demais embarcações redobrem a atenção quanto ao material usado em salvamentos e que verifiquem o estado geral dos motores e do casco, além dos equipamentos de rádio. Em caso de acidentes, a população deve ligar para o Corpo de Bombeiros no número 193.

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas