menu

Brasil

12/09/2014


Cid diz “não ter nada contra” legalizar maconha

Ceará

O governador Cid Gomes (Pros) liderou adesivaço no fim da tarde e começo da noite de ontem a favor de seu candidato ao governo, Camilo Santana (PT), no cruzamento das avenidas Domingos Olímpio e Aguanambi, bairro José Bonifácio.

“Sou governador, estava até agora no gabinete trabalhando. Ao final do expediente venho para a rua, em Fortaleza e no interior, trabalhando por aquilo que acho que é o melhor para o Ceará”, disse ele ao chegar ao cruzamento, por volta das 17h30min.


Tornar conhecido

Segundo Cid, atividades como os adesivaços de que tem participado são parte dos esforços da coligação para tornar mais conhecido o ex-secretário das Cidades. Enquanto o governador pedia votos aos motoristas, Camilo participava de carreata em Quixeramobim, um dos cinco municípios do Interior onde fez campanha ontem.

“O Camilo era pouco conhecido. É um rapaz de muito talento, de muita experiência, e é uma pessoa do bem, do coração bom. À medida que os cearenses conhecem o Camilo, ele passa a ser a grande opção”, afirmou Cid sobre o crescimento de seu candidato nas sondagens de voto.

Pesquisa O POVO/Datafolha divulgada no último dia 3 mostrou Eunício Oliveira (PMDB) com 41% das intenções de voto e o petista com 31%. Com o início da propaganda eleitoral, o petista diminuiu em 18 pontos a distância para Eunício.

“Temos um grande desafio que são os locais onde a televisão não chega. Isso vai exigir da gente um grande esforço para que ele possa se tornar conhecido”, disse Cid, que em nenhum momento das duas horas de corpo a corpo tocou no nome de Eunício.

A interação do governador com motoristas e pedestres rendeu diálogos curiosos. Numa das vezes em que, no canteiro da Domingos Olímpio, aguardava o sinal fechar, Cid foi questionado por um rapaz que agitava bandeira da presidente Dilma Rousseff: “O senhor é a favor da legalização da maconha?”. Respondeu Cid: “Rapaz, eu não tenho nada contra não”.

Depois foi a vez de um ciclista contrariar o pedido pelo voto em Camilo. “Eu não voto mais no PT não”, gritou. Cid tentou convencê-lo: “Tu vota em partido ou em gente? Eu voto em gente. Esse cara (apontando para Camilo no adesivo) é gente boa”.

(O Povo Online)

Notícias relacionadas