menu

Política

05/01/2016


Cid Gomes sugere que Dilma saia do PT e se distancie da sua sucessão

Em entrevista ao jornal cearense Diário do Nordeste, o ex-ministro da Educação Cid Gomes (PDT) sugeriu que a presidente Dilma Rousseff saia do PT e se distancie do processo eleitoral de sua sucessão para reverter a queda de popularidade:

“Se ela se desfiliar do PT e assumir compromisso público de não participar de campanha à sua sucessão, deixar que as coisas aconteçam no meio da política, poderia desarmar um pouco o PSDB e a sua posição mais radical, golpista. Ela tinha que tratar essas coisas com o PT ideológico. O PT fisiológico ia ter que se render ao mesmo tratamento do PMDB, do PR e outros que têm o mesmo estilo”, disse.

Em balanço sobre 2015, ele disse que o País viveu uma crise orgânica, decorrente de uma relação "promíscua" entre os poderes Legislativo e Executivo, baseada no fisiologismo, na chantagem e no achaque: "Isso não se muda da noite para o dia. Só uma próxima eleição vai permitir que a gente comece a construir uma nova relação. Isso não vem da Dilma não. Ela teve que se render a isso. Tentou resistir no começo, mas não conseguiu", completou.

Dilma, que já foi filiada ao PDT, sancionou recentemente uma lei que inclui o político gaúcho Leonel Brizola no Livro dos Heróis da Pátria, que homenageia brasileiros que se destacaram na defesa e construção da história nacional; nesta segunda, nas redes sociais, o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, também disparou críticas ao PT e disse que o partido se lambuzou.

Brasil 247

Notícias relacionadas