menu

Rio Grande do Norte

20/03/2017


Coape vê risco de “revolta generalizada” com transferência de presos

O Governo do Estado contrariou o parecer da Coordenadoria da Administração Penitenciária (Coape) ao proceder a transferência de 800 presos para o pavilhão 5 de Alcaçuz, onde já estavam 440 presos, nesta segunda-feira (20). Segundo documento de 16 de março endereçado a Wallber Virgolino e assinado pelo coordenador da Administração Penitenciária, Zemilton Pinheiro, a transferência poderia causar um caos no sistema.

No documento assinado por Zemilton Pinheiro, o coordenador afirma "não ser viável deixar as duas facções rivais juntas, somando um total de 1.200 presos", ressaltando ainda que os grupos tiveram confrontos em janeiro deste ano. No entendimento dele, existe o risco de "uma revolta generalizada em todas as unidades prisionais do estado, que já se encontram com estruturas fragilizadas".

Ainda no documento, Zemilton Pinheiro afirma que, mesmo incomunicáveis durante a intervenção, os detentos poderiam repassar ordens para ataque ou ações em outros presídios através de advogados ou de familiares que adentrariam a unidade nos dias de visitas.

Apesar do posicionamento da Coape, a Sejuc procedeu a transferência dos presos e o Governo do Estado garantiu que vai manter a ordem e segurança dentro da unidade.

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas