menu

Brasil

07/06/2016


Com a suspensão de cargos, base aliada de Temer já ameaça a se rebelar

A decisão de Michel Temer de suspender a nomeação para cargos no governo abriu crise na base aliada, segundo a colunista Andreza Matais. Os postos serão preenchidos depois da votação da “Lei das Estatais”, que exige alta qualificação técnica.

“A gritaria foi imediata. Afinal, estão em jogo 400 diretorias e outros 700 cargos em órgãos como Furnas, Conab, Eletrobras, Cemig, Casa da Moeda”, diz. Os deputados se queixam que ocupavam esses cargos antes da votação pelo impeachment de Dilma e que somente foram dispensados porque se alinharam a favor da posse do Temer. Agora, cobram a devolução do espaço perdido.

Notícias relacionadas