menu

Sergipe

09/09/2015


Com adesão de peritos, greve do INSS já completa 61 dias

Os 31 médicos peritos da Previdência Social decidiram paralisar, por tempo indeterminado, desde a última sexta-feira, as suas atividades no Estado. A greve é nacional e afetará os serviços de concessão de benefícios como auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e aposentadoria especial, além do reconhecimento de acidentes de trabalho. Eles se somam aos servidores administrativos do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) que completam nesta quarta 61 dias de greve. Revoltados com a situação, usuários que precisavam de atendimento do órgão rasgaram as faixas de greve que estavam expostas em frente ao INSS da Avenida Ivo do Prado.

De acordo com o médico perito Izaías Silas, representante da Associação Nacional de Médicos Peritos, ficou estabelecido que seria mantido o efetivo de 30%, mas por conta da greve dos servidores administrativos, que decidiram fechar todas as agências do INSS do Estado, não ocorrerá atendimento. “Mesmo antes da decisão de nossa categoria em paralisar as atividades já estávamos com o atendimento suspenso, porque o setor administrativo, que também se encontra em greve, decidiu pelo fechamento das agências e não tínhamos como atender”, disse.

Ainda de acordo com ele, somente as agências de Nossa Senhora da Glória e Tobias Barreto estão com o efetivo de 30%, pois as atividades não foram completamente encerradas pelos servidores do administrativo. Já as duas agências de Aracaju, localizadas na Avenida Ivo do Prado e no Bairro Siqueira Campos, estão com o atendimento suspenso. Segundo ele, os atendimentos são realizados pela Central através do telefone 135 ou pela internet.

Izaías destacou que as reivindicações das duas categorias são distintas. Entre os pleitos dos médicos peritos estão reestruturação da carreira com jornada de trabalho com 30h semanais sem perdas salariais com opção para 20h; recomposição salarial de 27% no máximo em duas parcelas anuais; imediata recomposição do quadro de peritos médicos do INSS; e segurança plena para a Perícia Médica do INSS; entre outros.

Segundo Izaías são realizados por dia 15 exames periciais. Ele destacou que além do serviço na Previdência Social os médicos peritos possuem outras 64 atribuições e atendem a oito ministérios.

 

Greve do administrativo

Enquanto isso, os servidores administrativos do INSS continuam com a paralisação que chegou ao 61º dia nesta quarta. A expectativa do Sindicato dos Servidores do Previdenciário (Sindiprev/SE) é que a negociação com o Governo Federal avance e que a greve possa ser encerrada na próxima semana. Em Sergipe, 19 unidades estão paralisadas e cerca de 2,5 mil pessoas ficam sem atendimento por dia. 

Grecy Andrade
Jornal da Cidade

Notícias relacionadas