menu

Ceará

10/03/2016


Com boas chuvas, 17 cidades deixam Operação Carro-Pipa

As chuvas que caíram no Ceará nos dois primeiros meses do ano foram suficientes para que 17 municípios deixassem de depender da operação Carro-Pipa do Governo Federal. No entanto, pelo menos um deles já deve voltar a ser socorrido devido às poucas precipitações deste mês. Duas outras cidades aguardam avaliação para passar a receber esse tipo de assistência, que, atualmente, fornece água a 130 prefeituras.

O prognóstico negativo para março foi amenizado com as chuvas que caíram no Ceará entre a noite de terça-feira, 8, e a manhã de ontem — o maior volume registrado no mês. O meteorologista Raul Fritz, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), diz que “ainda são esperadas mais chuvas, mas março deve terminar (com precipitações) abaixo da média”.

É temendo esse cenário que a Prefeitura de Camocim, a 379 km de Fortaleza, já solicitou assistência da operação. Segundo o sargento Rodrigues, da Secretaria da Pesca, Agricultura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Separhma) do Município, a preocupação maior é para depois da quadra chuvosa.

Operação

Além de Camocim, Uruoca, a 310 km da Capital, aguarda a operação Carro-Pipa. O coronel Albuquerque, do escritório regional da Operação Pipa, esclarece que a paralisação do serviço é uma decisão conjunta entre o município atendido e o Governo Federal e dura entre 30 e 60 dias, podendo ser retomado a qualquer momento.

Coreaú, a 299 km de Fortaleza, é um dos municípios que deixaram de ser atendidos pela operação, mas terá o abastecimento retomado a partir do próximo mês. “Até brincamos que foi só suspender a operação e a chuva foi embora”, lembra Camila Gomes, da Secretaria da Infraestrutura do Município.

Saiba mais

Pelo menos em 85 cidades foram registradas chuvas ontem. O maior volume em Umari.

Até a tarde de ontem, a média de chuvas para o mês de março no Ceará estava 94,6% abaixo do esperado. O balanço de fevereiro também foi negativo. De acordo com a Funceme, choveu 55,5 mm no Estado, 53,2% abaixo da média história, de 118,6 mm.

Em 2016, o único mês que apresentou chuvas acima da média foi janeiro, em que o Ceará registrou 193 mm, quase o dobro do esperado (98,7 mm).
 

Igor Cavalcante
O Povo

Notícias relacionadas