menu

Brasil

11/11/2013


Começa a contagem regressiva para as Olimpíadas

O início da contagem regressiva de mil dias para as Olimpíadas de 2016 foi marcado hoje (8) com a detonação de rochas para a abertura do túnel da Transolímpica e com a inauguração do Mirante do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na zona oeste da capital.

A Transolímpica terá 23 quilômetros de extensão e ligará a Barra da Tijuca a Deodoro, também na zona oeste. Toda a perfuração do túnel será feita em 18 meses e a previsão é que a via fique pronta em dezembro de 2015. O investimento de custo da Transolímpica é R$ 1,6 bilhão, dos quais R$ 1,1 bilhão do município e o restante feito pelo setor privado.

Já o Parque Olímpico da Barra sediará a maioria dos Jogos de 2016. O complexo contará com velódromo, arena de handebol, centro aquático, arena para provas de ginástica, centro de tênis, entre outras estruturas. As obras para a construção do parque começaram em julho de 2012 e tem previsão de término no primeiro trimestre de 2016. O investimento de R$1,35 bilhão é todo do setor privado.

O ministro interino do Esporte, Luis Fernandes, que acionou o detonador junto com o governador Sérgio Cabral e com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse que a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 são oportunidades para o crescimento do Brasil, principalmente do estado.

“Estes dois grandes eventos são oportunidades para alavancar o desenvolvimento do Brasil, muito em particular do Rio de Janeiro, que será a sede da disputa olímpica e paralímpica”, disse Fernandes. Ele acrescentou que o Rio de Janeiro passará por “uma revolução na infraestrutura, na mobilidade urbana. Uma variedade tão grande de obras que para estarem prontas para os Jogos Olímpicos causarão transtornos para a população da cidade.

Luis Fernandes disse que a principal marca do início da contagem regressiva para as Olimpíadas de 2016 é o fato de as execuções de obras essenciais estarem com o calendário em dia. A Transolímpica terá duas pistas com duas faixas para veículos e uma exclusiva para o BRT (Bus Rapid Transit). A pista também contará com 18 estações e dois terminais de passageiros. A via cortará oito bairros e será administrada pela concessionária Viario, formada pelas empresas Invepar, Odebrecht e CCR, pelos próximos 35 anos.

De acordo com a prefeitura do Rio, cerca de 100 mil pessoas serão beneficiadas pelo BRT da Transolímpica e o tempo de percurso será reduzido em duas horas. A previsão é que 55 mil veículos circulem diariamente pela via. Ela suportará o trânsito de até 90 mil veículos sem necessidade de obras de ampliação.

 

Agência Brasil

Notícias relacionadas