menu

Brasil

29/04/2015


Conar investiga promoção do Magazine Luiza que promete condomínio

Sonho de muitos consumidores, a casa própria é o prêmio da mais recente promoção do Magazine Luiza. Em peça publicitária veiculada nos principais meios de informação, a empresa promete dar um condomínio de presente para quem for sorteado. A peça publicitária, no entanto, é alvo das investigações do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

O órgão informou ao iG ter recebido, desde o dia 20 de março, sete reclamações de consumidores que questionaram os valores da premiação e a veracidade do anúncio, e uma que apontou conteúdo machista na peça. O Conar está investigando as denúncias e o julgamento está previsto para acontecer até o final de maio. Até lá, a propaganda segue sendo veiculada, pois segundo o órgão, não há uma decisão judicial que determinou a retirada do anúncio.

Leia também: Depois de polêmica entre consumidores, guerra das linguiças chega ao Conar

Marca é acusada de machismo após lançar linha de esmalte inspirada em homens

A promoção chamada "Esse condomínio é meu" foi lançada no dia 7 de março deste ano e promete dois prêmios no valor de R$ 1 milhão cada para a compra de condomínios com cinco apartamentos com o custo de R$ 200 mil cada unidade. Os consumidores reclamantes relataram, no entanto, que o valor de R$ 1 milhão, pago em barra de ouro, não é suficiente para comprar um imóvel deste porte.

Na cidade de São Paulo, segundo levantamento da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), especializada em avaliações e estudos do mercado imobiliário, o valor médio de um apartamento novo (inclui todos os tamanhos) foi de R$ 571,528,40 em 2014.

No regulamento da promoção, o Magazine Luiza diz que o estudo para estabelecer o valor da casa foi “realizado com base no programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal e está acima do valor do teto das regiões metropolitanas”.

Leia mais: Bombril é acusada de racismo por campanha com empregada doméstica negra

Guaraná "sabor açaí" só tem o cheiro da fruta e gera polêmica na internet

Em nota enviada ao iG, o Magazine Luiza diz que “todo material publicitário produzido está em conformidade e total obediência às disposições legais e éticas que regulam a atividade publicitária”. A empresa informou ainda que a promoção foi submetida a um “rigoroso processo de autorização perante a autoridade competente”.

Acusada de machismo

Em uma das oito queixas recebidas pelo Conar, um consumidor julgou a peça publicitária machista. No comercial, durante uma refeição em família, o locutor diz que o Magazine Luiza vai dar um condomínio de casas para o ganhador “fazer o que quiser”. O ator que representa o pai começa a “imaginar” situações como churrasco, piscina e futebol com amigos, quando aparecem mulheres vestidas como líderes de torcida.

A imaginação da "mulher" inclui cabelereiro, manicure e um guarda sapatos. O filho adolecente imagina a si mesmo dentro de uma banheira no meio da casa cercado de amigos e uma mulher de biquíni. Até o cachorro da família imagina a si mesmo ao lado de duas cadelas.

O Magazine Luiza diz ser ciente que “as pessoas podem interpretar os comerciais conforme seus repertórios de vida, mas em nenhum momento considerou desrespeitar o cliente pois tem em seus valores corporativos o respeito ao consumidor”, informou em nota.

IG 

Notícias relacionadas