menu

Brasil

19/08/2014


Consórcio apresenta proposta para retomar obras do VLT

Ceará

O consórcio VLT-Fortaleza, formado pelas empresas de engenharia Marquise e Engesol, apresentou nesta segunda-feira (11/8) à Comissão Central de Concorrências da Procuradoria Geral do Estado (PGE) sua proposta da licitação sob o Regime Diferencia de Contratação (RDC) para a as obras de retomada do ramal Parangaba-Mucuripe (VLT). Foi proposto preço de R$ 162.009.997,19. A proposta junto com os documentos de habilitação serão analisados agora por técnicos da Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) que deverão emitir parecer à PGE até às 16 horas de amanhã (12).

Conforme destacou o titular da Seinfra, Adail Fontenele, que acompanhou todo o processo, se forem cumpridos todos os requisitos as obras do VLT – que já estão 50% prontas – deverão ser retomadas ainda em setembro próximo com previsão de término em dezembro de 2015.

A contratação mediante o RDC (Lei 12.462) permite contratações públicas mais rápidas e eficientes para obras beneficiadas com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), como é o caso do VLT. Por esse método vence a empresa que apresentar o lance de menor valor global perante seus concorrentes.

O Ramal Parangaba-Mucuripe é uma importante contribuição para melhorar a mobilidade urbana em Fortaleza. Quando pronto, o equipamento atenderá os fortalezenses com 12,7 km de extensão, sendo 11,3 km em superfície e 1,4 km em elevado. O novo transporte vai trafegar em via dupla e fará conexão ferroviária entre a estação Parangaba e o bairro do Mucuripe. O VLT cruzará 22 bairros e beneficiará cerca de 100 mil pessoas por dia, quando em operação. Estão sendo investidos no ramal recursos da ordem de R$ 276,9 milhões.

 

(Governo do Estado do Ceará)

Notícias relacionadas