menu

Brasil

04/06/2014


Cônsul não tem estimativa sobre número de argentinos que virá ao Brasil

COPA DO MUNDO

O cônsul-geral adjunto do Consulado da Argentina no Rio de Janeiro, Raúl Santiago Ailan, disse hoje (4) à Agência Brasil ser quase impossível estimar o número de argentinos que virão ao país para assistir aos jogos da Copa do Mundo. “Qualquer número que a gente tenha é uma aventura, é uma loteria que a gente faz”.

O que há de concreto até agora, segundo o cônsul, são 10 mil ingressos vendidos a torcedores argentinos para jogo no Estádio do Maracanã, 14 mil bilhetes para partida em Porto Alegre e outros milhares para Belo Horizonte, todos relativos à primeira fase da Copa. Segundo balanço de Fifa de meados de maio, mais de 55 mil ingressos de todas as fases do Mundial haviam sido vendidas a argentinos.

Segundo Ailan, também não é possível prever quantos argentinos virão ao Brasil e ao Rio de Janeiro, em particular, com o objetivo específico de fazer turismo. No entanto, com base em dados do Ministério do Turismo, o cônsul lembrou que o Rio de Janeiro é o principal destino de turismo dos argentinos no Brasil. Por ano, o Brasil recebe, em média, 300 mil turistas do país vizinho. “A gente nunca tem menos de 300 mil por ano. Por aí, dá para se ter uma ideia”.

Atualmente, o consulado registra 20 mil argentinos morando no Rio de Janeiro. Mas, segundo Ailan, há uma grande quantidade de imigrantes que não está cadastrada. Entre os que integram o cadastro do Consulado-Geral da República Argentina, a maioria são executivos de empresas multinacionais dos setores de petróleo, indústria naval, construção civil e de investimentos em geral.

Acompanhando as redes sociais “e o que está sendo falado na imprensa argentina”, o cônsul-geral adjunto informou que a torcida de seu país deverá se concentrar no bairro de Copacabana, na zona sul da cidade, reunindo-se na Fifa Fun Fest. “O bairro de Copacabana vai ser o local de encontro”. Na avaliação de Ailan, a maioria das pessoas que vai torcer com bandeiras e camisas da Seleção Argentina de Futebol serão turistas e não os argentinos que residem no Rio. “Porque o argentino que reside aqui já tem o seu local onde gosta de ver as partidas. A princípio, os que vão trazer aquela cor e aquela festa são os turistas”.

Durante a Copa, o consulado vai trabalhar em regime de plantão, com atendimento telefônico 24 horas Presencialmente, o horário de atendimento será estendido de 9h às 19h, no período de 12 a 17 de junho. Nos fins de semana, a representação ficará aberta para atendimento aos turistas.

Além disso, na primeira fase do Mundial, serão instalados postos de atendimento consular aos turistas argentinos em locais de grande movimentação, como o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim e a Rodoviária Novo Rio. Haverá ainda um posto móvel do consulado, uma van caracterizada com as cores da Argentina, oferecendo assistência na região de Copacabana.

Raúl Ailan informou que o esquema de plantão 24h também será montado por outros consulados argentinos nas cidades onde a equipe do país jogará: além do Rio de Janeiro (dia 15, contra a Bósnia), Belo Horizonte (21/6, contra o Irã) e Porto Alegre (dia 25, contra a Nigéria). O esquema deverá ter continuidade se a seleção argentina se classificar para a segunda fase, segundo o cônsul.

O ex-jogador de futebol Maradona é presença garantida na Copa, disse Raúl Ailan. O craque argentino fará comentários sobre os jogos para a cadeia de notícias Telesur, da Venezuela. “Ele vai comentar os jogos para toda a América Latina nessa emissora e vai estar seguindo os principais jogos, não só da Argentina, mas de outros times aqui no Brasil”.  

Notícias relacionadas