menu

Paraíba

24/03/2015


Couto afirma que RC enfrenta resistência das oligarquias na PB

O deputado federal Luiz Couto (PT) em entrevista exclusiva à Revista NORDESTE, nesta terça-feira (24), defendeu o governo de Ricardo Coutinho (PSB) e afirmou que o PT deve apoiá-lo de forma intensiva e firme. No entender de Couto, o socialista ainda enfrenta resistências de partes das oligarquias do estado. Couto não aponta qual seria a oligarquia que tem resistido ao que ele considera uma política de mudança e muito mais transparente, mas a referência parece ser mesmo o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

“Eu digo que o PT precisa apoiá-lo de forma intensiva, firme. Eu acho que a Paraíba não pode retornar ao passado. Precisamos avançar cada vez mais”, pontua o deputado, explicando que o governador tem avaliação alta na sua conta.

“Avalio o mandato do companheiro Ricardo Coutinho, como um mandato que tem uma linha e uma proposta para o desenvolvimento do nosso estado. Você verifica como a população consegue perceber essa questão de enfrentamento da questão da água, a questão da educação tecnológica. O estado está desenvolvendo várias escolas técnicas estaduais. Já tem implantação de sete, me parece, e foram 21 implantadas. Eu estive essa semana com o ministro da Educação, Luiz Cláudio, e ele também fala do avanço. A questão das águas e das estradas. Há muitas ações que estão sendo feitos na área de saúde e educação”, analisa.

Sobre o processo histórico representado pela vitória de Ricardo Coutinho no segundo turno de 2014, Couto lembra a disputa com Cássio e alfineta:

“(Ricardo) está enfrentando as oligarquias da Paraíba que eram muito fortes. Eram, mas ainda têm resquícios. A gente pensa que a elite quando ela perde fica sossegada. Não, a elite fica construindo… é como fogo de monturo. Fogo de monturo você apaga aqui e acende ali, apaga lá e aparece aqui. Vai se fortalecendo. Agora, a última eleição foi um sinal, ou seja, a vitória de Ricardo quando na realidade o PSDB já cantava que Cássio seria o governador da Paraíba”, frisa, dando a entender que o sinal dos tempos aponta para uma nova conjuntura no estado.

A entrevista completa, onde o deputado fala da atual crise vivida pelo Governo Federal você poderá ler na edição de março da Revista NORDESTE.

Revista NORDESTE

Notícias relacionadas