menu

Brasil

22/09/2014


De cada 3 eleitores do Ceará , 2 não sabem em quem votar para deputado

Ceará

Dois a cada três eleitores do Ceará ainda não definiram em quem vão votar para deputado estadual e federal. Apesar do acirramento nas corridas pelo Governo e Presidência, nova pesquisa O POVO/Datafolha revela que disputas pela Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa ainda passam ao largo entre a opinião pública. A duas semanas até a eleição, 68% dizem não saber em quem votar para deputado federal e 64% para deputado estadual.


Considerado o principal espaço de representação política da população, o parlamento costuma ser deixado por último na escala de prioridades do eleitor. Caderno especial do O POVO publicado em 14 de setembro, sobre a produção dos deputados estaduais do Ceará nos últimos quatro anos, ajuda a explicar a rejeição do cearense com a disputa.


Na atual legislatura, pouco se produziu em termos de leis que alteraram de forma significativa a vida da população, sendo a maioria dos projetos batizando órgãos ou instituindo datas. A fiscalização do Executivo, outra das prerrogativas do parlamento, também foi tímida, sem a instalação de nenhuma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades no governo.


Jovens indecisos

A indefinição ocorre sobretudo entre jovens de idade entre 16 a 24 anos. Nessa faixa, três a cada quatro entrevistados cearenses disseram não saber quem desejam eleger. Apenas 25% já definiram em quem votar para a Câmara dos Deputados, com indecisos chegando a 75%.

O mesmo desinteresse entre mais jovens se repete na disputa para a Assembleia, onde apenas 28% dos entrevistados entre 16 e 24 anos disseram ter voto definido. Outros 72% ainda não escolheram um candidato.


A falta de convicção no voto também ocorre entre pessoas de menor escolaridade e renda familiar. Entre eleitores que vivem com até dois salários mínimos por mês, 73% disseram não ter definido voto para deputado federal e 68% para deputado estadual. Entre quem ganha mais de cinco mínimos, a definição para a Câmara já chega a 53% e para a Assembleia 50%.


Essa é a terceira pesquisa de uma série realizada pelo O POVO em parceria com o jornal Folha de S. Paulo, sendo a primeira a divulgar dados sobre a disputa para cargos proporcionais. Ela ouviu 1,2 mil eleitores com em 47 municípios do Ceará, entre os dias 18 e 19 de setembro. A pesquisa foi registrada no TSE sob os números CE-00022/2014 e BR-00695/2014.


Saiba mais


1. ÁREAS-PROBLEMA

Na primeira pesquisa O POVO/Datafolha para a eleição deste ano, divulgada em agosto, foi divulgado também balanço das áreas consideradas mais “críticas” da gestão Cid Gomes (Pros) no Governo do Ceará.

2. SAÚDE

Entre esses temas mais mal avaliados, ficaram isolados na frente Saúde e Segurança Pública, com reprovação de 32% e 30% cada. Educação também foi citada como pior área da gestão por 6% dos eleitores ouvidos.

3. EDUCAÇÃO

Já entre áreas mais bem avaliadas, liderou a Educação, até pouco tempo comandada pela candidata a vice na chapa de Camilo Santana (PT), Izolda Cela (Pros). Ela foi considerada a melhor área por 20% dos eleitores.

(O Povo Online)  

Notícias relacionadas