menu

Brasil

27/05/2015


De surpresa, governador faz inspeção no HGE

Referência na saúde em Alagoas, o Hospital Geral do Estado (HGE) recebeu, nesta terça-feira (26), a visita inesperada do governador Renan Filho. Ele inspecionou onze áreas do hospital, acompanhado pelos secretários Rozangela Wyszomirska (Saúde) e George Santoro (Fazenda), e pela diretora Verônica Omena.

O desabastecimento foi o principal problema apontado por pacientes e servidores. A falta de medicamentos e material médico tem origem no governo passado, que não realizou os pagamentos aos fornecedores e fez compras acima de R$ 100 milhões, sem respeitar o processo legal. O quadro foi apresentado na semana anterior, em nota emitida pela secretária da Saúde.

Como não foram empenhados, os pagamentos reclamados estão sendo auditados para que possam ser efetuados nesta gestão. Sem receber os valores referentes a 2014, os fornecedores agora se negam a entregar remédios e insumos ao HGE.

“A saúde exige uma agilidade que o processo burocrático não tem”, declarou o governador.

Finalizada a visita, Renan Filho se dirigiu à Secretaria da Saúde. Ele determinou que em 48 horas os materiais comecem a chegar ao HGE. Ainda nesta terça-feira (25), os fornecedores passaram a ser chamados pela Sesau, com o intuito de que o abastecimento volte a ser feito.

“O HGE não está funcionando bem porque existem carências estruturais, o que se faz lá é o possível, mas o cidadão precisa bem mais do que isso”, afirmou o governador.

No hospital, mais precisamente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica, Renan Filho conversou com Severino Romão dos Santos, pai de um bebê de quatro meses que está internado desde o nascimento. O profissional autônomo contou que o filho tem sido atendido de maneira correta, mas queixou-se da falta de um colírio, solicitado no tratamento.

Alagoas 24Horas

Notícias relacionadas