menu

Brasil

16/10/2014


Debate entre presidenciáveis: candidatos trocam acusações por corrupção

Aécio: "pelo visto a senhora quer fazer nos próximos quatro anos tudo o que não fez nos últimos quatro anos. A senhora será a primeira presidenta da República a deixar o governo com uma inflação maior do que aquela que recebeu. Mas novamente volto a falar de Petrobras. Porque já virou quase uma rotina nos nossos debates, a cada debate uma nova denúncia. A denúncia de hoje nos jornais diz respeito à COPERJ, no Rio de Janeiro, segundo o Tribunal de Contas da União foram encontradas irregularidades em contratos no valor de dezoito bilhões de reais. Não bastou Pasadena, o prejuízo de cerca de dois bilhões de reais aos brasileiros, não bastou Abreu e Lima, orçada em quatro bilhões, já se gastou mais de trinta, já com denúncia de superfaturamento para pagar propina a sua base aliada, agora em relação à COPERJ. A senhora sempre diz que não sabe de nada e não ato menor responsabilidade sobre isso. Eu pergunto à senhora, candidata, de quem é a responsabilidade por tantos desvios de dinheiro público na Petrobras?"

Dilma: "Candidato, eu gostaria de dizer que em relação a tudo o que está acontecendo na Petrobras quem investigou, a Polícia Federal, foi levada a investigar, e que ao contrário do passado, não era dirigida por afiliados ao PSDB. A Polícia Federal investigou e vai punir implacavelmente porque construiu provas, passou para o Ministério Público. E agora, candidato, a Justiça vai julgar. E isso significará que o Brasil pela primeira vez vai ter de fato o combate sistemático à corrupção. Por que, candidato, debate passado, eu lhe perguntei: Onde estão os corruptos, onde os corruptos da compra de votos para a reeleição? Todos soltos. Onde estão os corruptos do metrô de São Paulo, e dos trens? Todos soltos. Onde estão os corruptos da "pasta rosa"? Todos soltos. Onde estão os corruptos do processo Sivan? Todos soltos. Onde estão os corruptos da “privataria tucana”? Aquela do limite da irresponsabilidade. Todos soltos. Quero dizer para o senhor, eu tenho um compromisso diferente. O meu compromisso é investigar e punir. Aqueles governos que não investigam, não acham, candidato, assim como agora, quando a gente pergunta: Qual foi a quantidade de recursos passados para as três rádios e o jornal mineiro que o senhor detém em Minas Gerais? Não há transparência, não há informação. Essa, candidato, essa é a diferença entre nós. Eu investigo. Eu investigo, construo as provas para punir."

Aécio: "Candidata, eu acredito e confio nas nossas instituições. Todos os casos aos quais a senhora se refere foram investigados. Se as pessoas estão soltas é porque não foram condenadas, portanto as provas não existiram. Mas não vou olhar para o passado, vamos olhar para o presente e para o futuro. Eu digo à senhora, onde estão os corruptos do seu partido? Presos, candidata, o presidente do seu partido foi preso, o tesoureiro do seu partido foi preso, o Ministro mais importante do seu governo foi preso. Mas eu quero que a senhora responda à minha pergunta de agora, de quem é a responsabilidade sobre esses desvios de recursos na Petrobras que não cessam nunca? Eu não estou repetindo as outras denúncias, eu estou falando, candidata, das denúncias de hoje, de agora, não é possível que a senhora não se sinta responsável por isso! Não existe, candidata, me perdoe, uma terceira alternativa. Só existem duas: ou a senhora foi conivente ou a senhora foi incompetente para cuidar da maior empresa pública brasileira."

Dilma: "Candidato, é estarrecedor que o senhor ache que essas pessoas que não foram condenadas em nenhum desses processos que eu falei, elas o foram porque eram inocentes. Não foram condenadas porque não foram investigadas. É diferente. Vocês têm uma praxe, vocês engavetam, escondem debaixo do tapete, vocês chegaram a transferir, no caso da "pasta rosa", um delegado de um determinado lugar para outro. O que eu quero dizer ao senhor é o seguinte: eu, candidato, sou responsável por investigar nesse país. Sou responsável por punir. É esta a responsabilidade, investigar com a Polícia Federal, denunciar ao Ministério Público, e punir com o Judiciário. Caso contrário, candidato, eu estaria numa situação que não é a correta, é achando que eu estou acima do governo. Não, eu represento o governo."

Aécio: "Candidata, antes de responder sua pergunta eu vou deixar uma indagação no ar. Se a senhora acha que houve tantos crimes cometidos no governo do PSDB, a senhora lista aqui vários deles, vocês governaram o Brasil por doze anos, candidata, por que a senhora não investigou, por que a senhora não fez novas denúncias? Porque não existia o que investigar. Ou então a senhora prevaricou, se a senhora está dizendo no momento da eleição que foram cometidos crimes que não foram investigados, a sua responsabilidade era denunciá-los para que o Ministério Público, que não pertence ao seu governo, ou a Polícia Federal, que não pertence ao seu governo, são instituições de estado, fizessem a investigação, e não coloque palavras na minha boca nem do meu partido, quem foi contra escolas técnicas, candidata, o Pronatec é uma inspiração do PEP, pergunte lá aos técnicos do Ministério da Educação, programa de ensino profissionalizante que foi ampliado, nós temos que reconhecer que precisa melhorar muito. Foi inspirado nas Etecs aqui de São Paulo e aproveito para cumprimentar o governador Geraldo Alckmin, que aqui me acompanha, pela sua extraordinária vitória. As boas propostas têm que avançar, o PROUNI, candidata, foi uma inspiração, até porque a sua primeira experiência foi lá, foi em Goiás, no governo do PSDB, que permitiu que ampliasse oportunidades de vaga nas universidades. O PT tem uma mania, candidata, infelizmente a senhora achar que tem, que é dona dos programas. Ninguém é dono do Brasil. Vamos falar para o telespectador, as telespectadoras, as boas coisas têm que continuar. O que precisamos é qualificar a gestão pública, colocar gente séria, gente honrada, para que os resultados atinjam as pessoas. Eu quero fazer a nova escola brasileira. A senhora fala em flexibilizar o ensino médio, e por que não fizeram antes? Depois de doze anos de governo, isso é necessário, fico feliz que a senhora concorde conosco. Eu vou fundar a nova escola brasileira, uma escola que ensine, prepare o aluno e o jovem para os desafios da vida que certamente estão por vir."

Dilma: "Candidato, é interessante o senhor fazer a pergunta “por que não fizeram antes?”. Se o senhor gosta tanto dos nossos programas sociais, por que o senhor não os fez antes quando podia, quando era governo? Porque o senhor estava sim nas escolas técnicas federais, o senhor era líder do governo quando foi aprovado. Então, candidato, não dá para o senhor assumir a responsabilidade também pelos seus atos. Foram as provas que vocês levaram, e ocultações que vocês fizeram que impedem uma investigação maior. Agora, no caso específico dos trens e do metrô de São Paulo, a Suíça mandou todas as provas para o Brasil e isto está em processo. Tanto é assim que vocês estão sendo chamados para depor na Justiça. Candidato, eu tenho orgulho de ter uma vida sem nenhum parente empregado. Sem nenhum uso indevido do dinheiro público em propriedade minha ou da minha família."

Aécio: "Candidata, o seu governo, isso é história, passará como desvio de governo em todas as partes, as agências reguladoras ocupadas por pessoas que foram ali fazer negócios, candidata. A senhora permitiu ser sucedida na Casa Civil da presidência da República, o cargo que a senhora gosta de dizer que é o mais importante depois da presidência da pública, pela sua dileta e próxima amiga e braço direito que foi ali fazer negócios, e por isso foi demitida. Candidata, não me meça com sua régua. Governei Minas Gerais com honradez, a senhora está desrespeitando o estado de Minas Gerais com as acusações absurdas, com as mentiras todo dia nas redes, anonimamente, candidata. A senhora infelizmente tem permitido ao Brasil ver a mais baixa campanha da sua história democrática, a partir da primeira eleição que tivemos, de Fernando Collor."

Notícias relacionadas