menu

Rio Grande do Norte

22/06/2015


Deputado Agnelo Alves perde a luta para o câncer aos 82 anos em São Paulo

O deputado estadual, Agnelo Alves (PDT), de 82 anos, que havia sido transferido no último dia 14 para o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, perdeu a luta para o câncer na tarde deste domingo. Na madrugada, ele teve uma grave queda de pressão e piora no quadro clínico devido a uma infecção respiratória. Não resistiu.

O pai do prefeito Carlos Eduardo estava internado desde o início deste mês, na Casa de Saúde São Lucas, onde se recuperava de um câncer. O agravamento teria sido ocasionado por uma rejeição a um antibiótico, que lhe causou um principio de convulsão. Ele teve complicações no pulmão e chegou a respirar com ajuda de aparelhos na UTI. Diante da saúde abalada, por conta do tratamento quimioterápico, a família decidiu interná-lo no Sírio libanês.

Agnelo enfrentava um câncer no esôfago. É o terceiro câncer e, aos 82 anos, sua saúde encontrava-se debilitada. Ex-prefeito de Natal, ex-prefeito de Parnamirim e ex-senador da República, Agnelo já havia superado um câncer de próstata e outro no reto.

 

PREFEITURA DO NATAL EMITE NOTA DE PESAR

É com pesar que a Prefeitura do Natal recebeu a notícia do falecimento hoje (21/06) em São Paulo do deputado Agnelo Alves. O prefeito Carlos Eduardo decretou luto oficial de três dias no município. Agnelo foi prefeito de Natal entre os anos de 1966 e 1969 quando foi cassado pela ditadura militar. Foi duas vez prefeito de Parnamim e senador da República. Dedicou sua vida ao jornalismo e militou na política. A família do deputado irá comunicar assim que possível o local e o horário das exéquias de despedida.

 

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO RN EMITE NOTA DE PESAR

Os deputados estaduais da 61ª legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte lamentam a morte do deputado estadual Agnelo Alves (PDT) que faleceu na tarde deste domingo (21) em São Paulo, onde recebia tratamento contra uma infecção pulmonar, consequência do tratamento de quatro anos contra o câncer.

Aos 82 anos, Agnelo estava em seu segundo mandato como deputado estadual, após ter sido senador da república, prefeito de Natal e de Parnamirim e fazia tratamento de combate a um câncer no esôfago diagnosticado em 2011.

O Poder Legislativo decreta três dias de luto pelo falecimento do parlamentar. Estão suspensas as sessões, audiências públicas e reunião das comissões legislativas.

Em nome dos deputados estaduais e do presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza, a Assembleia presta sinceras condolências aos familiares, amigos e admiradores de Agnelo, pedindo a Deus que conforte a todos.

Notícias relacionadas