menu

Brasil

05/02/2015


Deputado pede sessão com Cid Gomes para cobrar Refinaria

CEARÁ

Uma semana após o Ceará ver descontinuada obra da Refinaria Premium II, o deputado Heitor Férrer (PDT) pediu realização de sessão extraordinária – com presença de Camilo Santana (PT) – para debater o tema na Assembleia. Com convite até para o ex-governador Cid Gomes (Pros), o pedido foi formalizado na manhã de ontem, em 1ª sessão ordinária da nova Legislatura na Casa. No plenário, o assunto dominou discussões e dividiu opiniões entre deputados.

 

LEIA TAMBÉM
Decisão do TCE a favor de superaposentadorias repercute na Assembleia
“O Ceará não pode ser enganado como se fosse uma criança. O Governo Federal prometeu uma refinaria, em compromisso com deputados, senadores e até o governador. Então não pode, num passe de mágica, não fazer mais. Nós não estamos aqui para lamentar, e sim para resistir”, disse Férrer. Ao fim da sessão, documento tinha 13 assinaturas.


No requerimento, são convidadas várias autoridades, desde a bancada federal, prefeitos da região que seria beneficiada pela obra e os três senadores do Ceará – incluindo opositores Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB). A ação, no entanto, não tem caráter convocatório, ficando a critério dos convidados comparecerem ou não.


Líder de Camilo na Casa, Evandro Leitão (PDT) disse que o governo é “claramente favorável” a uma discussão sobre o tema, incluindo a cobrança pela obra. Ele reforçou, no entanto, que ainda não é o momento para exigir presença do governador sobre o tema. “Precisamos primeiro esgotar discussões a nível federal, que é o que o Camilo está fazendo”, disse.


“Pouco provável”

Nos bastidores, deputados da base consideraram “pouco provável” presença de Camilo ou Cid no evento de Heitor. A maioria, no entanto, destacou necessidade de se debater o tema em mais profundidade. Cobrança da ação foi dos temas mais debatidos ontem.
 

Única visão critica à obra foi de Renato Roseno (Psol). Segundo ele, projeto tinha “erro de concepção”, com altos custos hídricos em plena seca. “Você não coloca um polo petroquímico no semiárido. Para cada litro de gasolina que se produz, seriam gastos dois litros e meio de água. Se estivesse ativa, essa refinaria gastaria mil litros d’água por segundo”, diz, criticando “politicagem” e prejuízos a moradores da área.


Apesar de favoráveis ao projeto da Refinaria, Ely Aguiar (PSDC) e Fernando Hugo (SD) disseram que “nunca acreditaram” que a obra realmente sairia do papel. “Está aí a maior humilhação que um estado já sofreu”, disse Hugo.


Com projeto iniciado em 2008, durante o governo Lula (PT), a Premium II estava prevista para ser instalada dentro do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). Na semana passada, a Petrobras anunciou descontinuação do projeto.

 

Saiba mais


Bruno Pedrosa (PSC) apresentou requerimento pedindo recriação de uma comissão especial para combater efeitos da seca.


Grupo semelhante funcionou na legislatura passada, comandado por João Jaime (DEM).


Na sessão de ontem, no entanto, deputado disse que grupo era “boicotado” pela base aliada, sendo apoiado por vários deputados.

 

Bastidores


Integrantes da categoria dos vigilantes ocuparam galerias e bateram boca com Ely Aguiar (PSDC), que chegou a mandar os manifestantes irem “lavar roupa suja”. Comissão foi formada para receber o grupo.


Na sessão de ontem, foi empossado o deputado Fernando Hugo (PSD). Ele ocupa vaga de David Durand (PRB), que assumiu pasta de Esportes.


Em seu 1º dia, Capitão Wagner elogiou postura “aberta ao diálogo” de Camilo. Opositores também questionaram tempo de tramitação de mensagens na Casa. Eles pedem mais tempo para debates das propostas.


Até próximo do término da sessão, apenas Agenor Neto (PMDB), Augusta Brito (PCdoB) e Elmano de Freitas (PT) não estavam presentes.

(O Povo)

Notícias relacionadas