menu

Brasil

13/02/2015


Deputados querem criar comissão para ver danos após cancelamento de refinaria

MARANHÃO

O requerimento (REQ 151/2015), apresentado pelos deputados Raimundo Gomes de Matos, do PSDB cearense, e Eliziane Gama, do PPS de Maranhão, tem como propósito visitar os municípios e arredores de onde seriam construídas as refinarias Premium I, no Maranhão, e Premium II, no Ceará.

Os parlamentares argumentam que o anúncio das obras pela Petrobras, em 2010, atraiu investimentos dos empreendedores para a região e querem avaliar as consequências ambientais, sociais e financeiras da suspensão das obras.

Em plenário, o deputado Weverton Rocha, do PDT do Maranhão, afirmou que vinha contestando a paralisação das obras e que a companhia se comprometeu a terminá-la.

"Eu vou trazer o relatório onde ela manda por escrito, dando o porquê da paralisação da obra e se comprometendo que iriam retomar. Agora a gente pega pela imprensa uma grande surpresa, dizendo que a obra não vai mais sair do papel e que desistiram desse investimento."

Weverton Rocha argumenta ainda que a decisão vai causar enormes prejuízos para quem acreditou no andamento das obras.

"Veja quantas famílias, quantos pequenos empresários, quantos pequenos cidadãos criaram expectativas nessas terras e aí estão lá dentro do seu município e agora se vê um sonho de geração, um sonho de cidade, um sonho de integração desse povo todo jogado por água fora. Então aqui fica o nosso apelo para que a gente fique atento como nós fizemos no ano passado."

A Petrobras divulgou o encerramento das obras no balanço do terceiro trimestre de 2014, divulgado no fim de janeiro. A justificativa é que os empreendimentos não demonstraram atratividade e que o crescimento do mercado interno e externo poderá ser atendido pelo aumento do Programa de Maximização de Médios e Gasolina.

Além disso, a companhia alegou não haver parceiro econômico para a implantação. O encerramento dos dois projetos gerou perda de cerca de R$2,7 bilhões de reais para a estatal, de acordo com balanço.

 

(O Imparcial) 

Notícias relacionadas