menu

Brasil

22/12/2015


Dilma anunciará liberação de R$ 285 mi para água no CE, PE e Paraíba

Na tentativa de criar uma agenda positiva para ajudá-la na luta contra o processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff deve anunciar na tarde desta terça-feira, 22, a liberação de R$ 285 milhões para obras de infraestrutura de abastecimento de água nos Estados do Ceará, Pernambuco e Paraíba.
O anúncio vai ocorrer durante cerimônia que marcará o início da operação da segunda estação de bombeamento (estrutura responsável por impulsionar água de um terreno mais baixo para outro mais alto em grandes proporções) do eixo leste do projeto de Integração do Rio São Francisco. O evento acontece no município de Floresta, no sertão pernambucano, a cerca de 450 quilômetros do Recife.

Os recursos liberados são oriundos do orçamento do Ministério da Integração Nacional. De acordo com a Pasta, Dilma deve assinar termos de cooperação com os governos estaduais de Pernambuco, Ceará e Paraíba, transferindo o dinheiro. Os governadores dos três Estados confirmaram presença no evento.

Dos R$ 285 milhões, Pernambuco receberá a maior parte (R$ 134,8 milhões), seguido por Ceará (R$ 93,9 milhões) e Paraíba (R$ 35,7 milhões). Os recursos deverão ser utilizados na construção de redes conectoras de abastecimento das comunidades localizadas em um raio de até cinco quilômetros dos canais integrados ao Rio São Francisco.

Os R$ 20,7 milhões restantes serão transferidos para a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde. Segundo a Integração Nacional, o montante será destinado à implementação, operação e manutenção do sistema de abastecimento de água em de 23 comunidades de quatro etnias, sendo três em Pernambuco e uma Bahia.

A Pasta ressalta que, além do apoio financeiro, o governo fornecerá os projetos executivos das obras aos Estados beneficiados. A expectativa do Executivo é atender até 78 mil pessoas em 294 comunidades rurais, das quais 23 são de comunidades indígenas, 12 quilombolas e nove assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Estratégia

Agenda de Dilma pelo Nordeste faz parte da estratégia da presidente de buscar apoio popular, em meio à pressão que vem sofrendo em razão do processo de impeachment. A região é um dos principais redutos eleitorais do PT e onde a maioria dos governadores e prefeitos tem dado respaldo à continuidade da petista na presidência da República.

Para a cúpula do PT, a salvação do mandato de Dilma depende de sua reaproximação com a militância e com os movimentos sociais. Em jantar com a presidente no início de dezembro em Brasília, o ex-presidente Lula aconselhou sua sucessora a criar uma agenda positiva para superar o impeachment e a Operação Lava Jato, que investiga esquemas de corrupção na Petrobras.

Antes de ir a Floresta (PE), Dilma esteve na Bahia, onde participou em Salvador da cerimônia de inauguração de uma estação e de um trecho do metrô da capital baiana. Em seguida, a presidente entrega unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) em Camaçari.

Uol

Notícias relacionadas