menu

Brasil

11/06/2014


Dilma critica pessimistas e diz que Brasil está pronto

Copa do Mundo

A dois dias do início da Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff fez um pronunciamento em cadeia de rádio e televisão para assegurar que o Brasil está pronto. Segundo a presidente, organizar um Mundial equivale a disputar uma partida difícil e os "pessimistas" já entraram em campo perdendo.

"No jogo que começa agora, os pessimistas já entram perdendo. Foram derrotados pela capacidade de trabalho e a determinação do povo brasileiro, que não desiste nunca", disse a presidente. Dilma brincou ainda com uma expressão dos campos de futebol ao dizer que "treino é treino, jogo é jogo."

"Os pessimistas diziam que não teríamos Copa porque não teríamos estádios. Os estádios estão aí, prontos", afirmou Dilma. "Diziam que não teríamos Copa porque não teríamos aeroportos. Praticamente dobramos a capacidade dos nossos aeroportos", acrescentou a presidente, garantindo que também não haverá falta de luz durante o Mundial e nem depois.

A exemplo de outras oportunidades, Dilma reiterou que os benefícios da Copa ficarão para os brasileiros e não para o evento esportivo que durará um mês. Ela afirmou, por exemplo, que a ampliação dos aeroportos não eram necessária para a Copa, mas para atender à demanda crescente de brasileiros que viajam de avião.

No pronunciamento, a presidente também sublinhou que a organização do Mundial não representa apenas custos para o País, mas que "é fator de desenvolvimento econômico e social. É preciso olhar os dois lados da moeda", disse. "(A Copa) Gera negócios, injeta bilhões de reais na economia, cria empregos."

Recado para a Seleção

Apesar do tom do discurso ter sido adotado para minimizar críticas e movimentos contrários à Copa do Mundo, a presidente dedicou o fim do pronunciamento em cadeia nacional para demonstrar apoio à Seleção. Na avaliação de Dilma, a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari, representa nacionalidade.

"A Seleção representa a nacionalidade. Está acima de governos, de partidos e de interesses de qualquer grupo", disse. "O Brasil precisa retribuir a vocês, e a todos os desportistas, tudo o que vocês têm feito por nosso povo e por nosso país", acrescentou, voltando-se para a Seleção.

(Terra)

Notícias relacionadas