menu

Brasil

03/02/2014


Dilma é favorita, mas Eduardo-Marina ameaçam, diz especialista

SUCESSÃO 2014

O presidente do Datapopular, Renato Meirelles, diz que a vontade mudancista, manifestada por dois terços do eleitorado em pesquisas, não favorece necessariamente a oposição na eleição presidencial deste ano. Ao “10 Perguntas”, na questão 1, ele afirma: “De nada adianta o sentimento de mudança, se não se tem uma oposição competente o suficiente para apontar um cenário de futuro melhor do que a presidente Dilma tem sido capaz de apontar”.

Meirelles diz que a presidente é “a grande favorita”, mas vê como “muita competitiva” uma eventual chapa do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que tenha a ex-senadora Marina Silva como candidata a vice. Mas, na pergunta 2, Meirelles avalia que a força de uma chapa Campos-Marina está em ser “efetivamente uma terceira via”. Para ele, Campos e Marina, por terem sido ministros do governo Lula, podem ser vistos pelo eleitorado como diferentes do PSDB e do PT.

Na pergunta 3, o presidente do Datapopular considera que o candidato do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), tem imagem de “político tradicional”. E acha “ingênuo” os tucanos acharem que Aécio terá melhor desempenho do que Campos devido à maior estrutura partidária do PSDB na comparação com o PSB. Na opinião de Meirelles, o debate eleitoral não se guiará por uma discussão de “legado”, pelo que o atual governo fez ou deixou de fazer, mas por um debate a respeito do “futuro”.

Notícias relacionadas