menu

Brasil

03/05/2016


Dilma estuda descer a rampa em ato simbólico

A presidente Dilma Rousseff estuda descer a rampa do Planalto com um gesto simbólico. Segundo reportagem de Valdo Cruz, Dilma deve, no dia 12 de maio, quando deve começar a cumprir um afastamento do cargo por até 180 dias, deixar seu gabinete descendo a rampa principal do Palácio do Planalto, acompanhada de ministros, assessores, amigos e talvez até do ex-presidente Lula. Ela seria recebida por movimentos sociais que se manteriam mobilizados.

Logo após, estuda fazer viagens pelo Brasil e pelo mundo para denunciar a ilegitimidade do governo de Michel Temer. Em reunião nesta segunda-feira (2), Dilma definiu seu "bunker da resistência", estrutura que será montada no Palácio da Alvorada a partir da próxima semana com equipe oficial de15 assessores. Entre eles, Giles Azevedo (assessor especial da Presidência), José Eduardo Cardozo (Advocacia-Geral da União), Carlos Gabas (Aviação Civil), Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), Alessandro Teixeira (Turismo), além do assessor pessoal da presidente, o jornalista Bruno Monteiro

Notícias relacionadas