menu

Geral

27/01/2016


Dilma: integração da América Latina é crucial para retomar crescimento

Em Quito, no Equador, onde participa da Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribe (Celac), a presidente Dilma Rousseff afirmou, na noite desta terça-feira, que a integração dos países da América Latina é “crucial” para enfrentar a atual situação econômica mundial e que o Brasil depende dos vizinhos para voltar a crescer.

“A integração econômica é crucial para os nossos países, para as nossas economias. A integração regional nessa parte do mundo para nós é estratégica, principalmente neste momento, como o presidente Rafael Correa falou, que enfrentamos uma situação bastante adversa no cenário internacional com queda do preço do petróleo, das demais commodities, e assistindo uma desaceleração da segunda maior economia (China)”, afirmou.

"Nós temos muita consciência de que o Brasil não retoma a sua capacidade de crescer (…) Sem o crescimento dos demais países da América Latina. Sem que os demais países da América Latina tenham também condições de se recuperar", acrescentou.

Dilma fez ainda um apelo pelo entendimento entre os países da região:

“E aí é que as provas sobre a nossa capacidade de se entender, e de entender a capacidade de cada um, representa uma ação e uma iniciativa que eu chamaria de flexibilidade para harmonizar as diferenças entre nós”.

Sobre o mosquito Aedes Aegypti, a presidente disse que o Brasil vai iniciar "um verdadeiro combate ao vírus da zika" e pediu ajuda da sociedade. "Se ainda hoje nós não temos uma vacina, tenho certeza que iremos ter, mas vai levar um tempo. A maior vacina contra o vírus da zika é um combate de cada um de nós", disse.

Brasil 247

Notícias relacionadas