menu

Brasil

12/03/2015


Dilma Rousseff vê protestos com ‘total naturalidade’

A presidente Dilma Rousseff voltou a afirmar nesta quinta-feira, 12, que manifestações contrárias ao seu governo fazem da democracia e devem ser recebidas com "absoluta tranquilidade"; "Manifestação, no Brasil, a gente tem que olhar com absoluta tranquilidade. Todas as pessoas têm direito de se manifestar e criticar quem quer que seja", declarou a presidente, durante participação na inauguração de um terminal portuário no Rio de Janeiro; Dilma, entretanto, condenou eventuais atos violentos em protestos, que já fizeram vítimas como o cinegrafista da Band Santiago Andrade, em 2013; "Só [há] uma coisa que nenhum de nós pode aceitar, é que isso se transforme em violência contra pessoas ou contra o patrimônio público ou privado", completou

Isabela Vieira, da Agência Brasil – A presidente Dilma Rousseff voltou a afirmar, hoje (12), que manifestações são parte da democracia e devem ser recebidas com "absoluta tranquilidade", referindo-se aos protestos marcados para domingo (15), contra o governo, em várias cidades do país.

Dilma participou na manhã de hoje da inauguração de obras no terminal portuário no Rio de Janeiro. "Manifestação, no Brasil, a gente tem que olhar com absoluta tranquilidade. Todas as pessoas têm direito de se manifestar e criticar quem quer que seja", declarou a presidenta, condenando eventuais atos violentos em protestos. "Só [há] uma coisa que nenhum de nós pode aceitar, é que isso se transforme em violência contra pessoas ou contra o patrimônio público ou privado", completou.

Dilma lembrou que a violência em manifestações deixou vítimas como o cinegrafista da Band, Santiago Andrade, morto por rojão disparado em meio a um prostesto, no centro do Rio de Janeiro, em 2013. "Foi um momento muito triste em um ciclo de manifestações importantes e pacíficas até determinado momento".

Notícias relacionadas