menu

Pernambuco

28/04/2015


Dilma visita hoje fábrica da Fiat em Pernambuco; Investimento muda região

A presidenta Dilma Rousseff vai participar nesta terça-feira (28) da inauguração do Polo Automotivo da Jeep, em Goiana (PE), empreendimento do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), que trará desenvolvimento econômico e geração de emprego para o estado nordestino. A multinacional tem como estratégia a produção de veículos para o mercado brasileiro e para exportação partindo dessa base no Nordeste. O carro que está sendo produzido da fábrica de Goiana sai da linha de produção com um índice de nacionalização de mais de 70%. O objetivo é chegar a 80%.

O complexo empregará até o final do ano mais de 9 mil trabalhadores. Deste contingente, 82% são nordestinos e 78% pernambucanos. Segundo o diretor de Recursos Humanos do Polo Automotivo Jeep, Adauto Duarte, o desafio foi atrair, organizar, contratar e treinar a mão de obra necessária, estruturando equipes para construir o polo industrial e, posteriormente, para operá-lo.

“Nós tiramos a necessidade de experiência prévia para se trabalhar no polo automotivo. Isso permitiu que pessoas pudessem entrar vindo do mercado informal e de outros setores da economia. E para a empresa virou uma oportunidade de ter um grupo de pessoas treinadas por profissionais de todo o mundo, pessoas, que foram para o exterior treinar, poderem fazer um carro com excelência. Então nós tivemos um grande crescimento de competências. Um produto feito por pessoas de todo o Brasil, mas muitas são nordestinos e pernambucanos que jamais trabalharam na indústria automobilística”, diz Duarte.

Estudo realizado pela consultoria Ceplan projeta que, em 2020, o Polo Automotivo Jeep vai contribuir com 6,5% do PIB de Pernambuco. Será uma curva ascendente, considerando que já em 2015, primeiro ano de operação, terá participação de 2,5% no conjunto de riquezas produzidas dentro do Estado. Essa geração de riquezas será feita predominantemente com o emprego de mão de obra local, o que significa que produzirá efeitos sociais positivos.

O investimento no polo automotivo superou os R$ 7 bilhões, dos quais R$ 3 bilhões na fábrica Jeep, R$ 2 bilhões no Parque de Fornecedores e o restante destinado a desenvolvimento de produtos e outros investimentos. Desse total, R$ 1,9 bilhão recebeu financiamento da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão vinculado ao ministério da Integração Nacional.


Oportunidade
Adelmo José, 22 anos, pescava mariscos no mangue de Goiana, sua cidade natal, quando ficou sabendo da construção de uma fábrica enorme no município. Logo começou a trabalhar como pedreiro nas obras e, quando o empreendimento ficou pronto, participou do processo seletivo para a linha de montagem da fábrica. Adelmo foi contratado e, poucos meses depois, já tinha dobrado a renda da época de pescador.

“No mangue, a gente depende da maré. E na usina é só de seis em seis meses. Mas aqui é um serviço certo, fichado, todo mês eu eu sei que vou receber o meu. Sei que vou dar o sustento aos meus filhos”, conta Adelmo.

Casado e pai de dois filhos, Adelmo já comprou seu terreno e está terminando de construir sua casa com o dinheiro que ganhou trabalhando na fábrica. E a melhoria de vida não parou aí. O montador também comprou televisão, geladeira, fogão e móveis.

E a melhoria não veio apenas para Adelmo. Segundo ele, toda a cidade de Goiana está se beneficiando com a chegada da fábrica. “Não tinha mercado onde eu morava e hoje estão construindo. Uma creche e uma escola foram terminadas. Estão fazendo uma quadra [poliesportiva], tem já um hospital com maternidade que lá não tinha”, comemora.

Confira vídeo sobre a fábrica

Blog do Planalto

Notícias relacionadas