menu

Brasil

08/05/2014


Dirigente diz que nem Lula pode unir o PT ao PSDB no estado

Paraíba

O presidente Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba, Charliton Machado, desmentiu as informações de bastidores de que o PT poderia se unir ao PSDB, que tem o senador Cássio Cunha Lima como pré-candidato ao Governo do Estado, nas eleições de outubro próximo.

Segundo ele, a aliança é “improvável” e “inaceitável” e nem o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), poderá mudar uma deliberação do V Congresso Nacional do PT. Charliton Machado também afirmou que os petistas paraibanos também decidiram, em Encontro Estadual, que os adversários no Estado são o senador Cássio e o governador Ricardo Coutinho (PSB).

“Na Paraíba, o Encontro Estadual do PT já decidiu que o PSDB e o PSB são os nossos adversários, em âmbito Nacional e Regional. Nesse sentido, não há qualquer janela para diálogo com os candidatos Cassio e Ricardo. Ambos responsáveis pela estagnação econômica e social da Paraíba”, disse Charliton Machado.
Já sobre declaração do deputado estadual Anísio Maia (PT), que afirmou que o PT não reivindica a participação em chapas majoritárias, Charliton afirmou que a tese apresentada pelo deputado não representa o sentimento e nem faz parte do debate partidário da legenda.

Resposta
A declaração do presidente do PT é uma resposta ao secretário de Articulação Política da Prefeitura de João Pessoa, Lucius Fabiani, que admitiu que o PT poderá compor com o PSDB da Paraíba nas eleições deste ano na Paraíba. “As portas não estão fechadas”, teria dito Lucius Fabiani.

Em contato com a imprensa paraibana, Lucius Fabiani disse que apesar de existir uma resolução do PT Nacional vedando alianças com partidos adversários da presidente Dilma Rousseff, o diretório da legenda pode abrir uma exceção no Estado, caso o PMDB não prestigie os petistas na Paraíba. “Se não lograrmos êxito, podemos trilhar outros caminhos, essa aliança com o PMDB pode ser dissolvida”, disse.

Notícias relacionadas