menu

Brasil

26/11/2015


Discussão sobre o TCM gera confusão na ALPB; Assista vídeo

O requerimento de indicação ao Governo do Estado que pede a formalização de proposta para instalação de um Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) na Paraíba, aprovado por unanimidade na sessão ordinária de quarta-feira (25) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), foi motivo de discussões pesadas entre os deputados estaduais Ricardo Barbosa (PSB) e Tovar Correia Lima (PSDB), em plenário, nesta quinta-feira (26). Alguns termos utilizados pelo socialista contra o colega tucano foram, inclusive, repudiados pelo presidente da Casa de Epitácio Pessoa, Adriano Galdino (PSB).
“Não podemos aceitar esse tipo de agressão verbal de um deputado contra um colega de parlamento, de maneira pejorativa, portanto, na condição de presidente desta Casa encerro aqui essa discussão [sobre o TCM]”, disse Galdino.

Mandado de segurança
A discussão começou após o deputado Bruno Cunha Lima (PSDB) anunciar que a bancada do PSDB vai ajuizar um mandado de segurança para tentar anular a aprovação da matéria. Ele alegou que a oposição foi enganada pela Mesa Diretora, que não teria sido avisada sobre a inclusão do requerimento sobre o TCM em pauta.

Minutos depois, Ricardo Barbosa subiu a tribuna e disse que a declaração era “mentirosa”. Ele afirmou que estava presidindo a sessão, e que o deputado do PSDB, Tovar Correia Lima, estava secretariando os trabalhos da Mesa Diretora no momento em que o polêmico requerimento foi apresentado e incluído na ordem do dia.

“O deputado Ricardo Barbosa, presidente daquela sessão, leu o ofício pediu a sua inserção no expediente, ao testemunho do primeiro-secretário daquela sessão, que era o deputado Tovar, que vem a essa tribuna temendo, certamente porque o seu sogro é conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e deve ter lhe puxado a orelha por deixar passar um negócio desses (sic)”, disse o socialista.

Ricardo Barbosa, inclusive, solicitou as notas taquigráficas e as imagens da TV Assembleia da sessão de terça-feira para reproduzi-las em plenário, e desmentir Tovar Correia, Bruno Cunha Lima e os demais membros da oposição. “A população precisa saber quem fala a verdade nessa casa, quem exerce uma oposição despreparada, quem cochila na sessão, e quem faz uma oposição pequena, mesquinha, medonha, e incompetente”, frisou.

Em entrevista a imprensa, Ricardo Barbosa repetiu as críticas aos membros da oposição. (veja o vídeo ao abaixo).

“Drible” no Regimento
O deputado Tovar Correia Lima ocupou a tribuna na sequência e condenou as palavras de Ricardo Barbosa. Segundo ele, o socialista apresenta um discurso 'sorrateiro', e tem a competência peculiar de “driblar” o regimento interno da ALPB. O tucano ainda afirmou que teve o cuidado de conferir as gravações da sessão passada, e que Barbosa em nenhum momento teria falado sobre requerimento do TCM.

“Eu não aceito e não admito vossa excelência chamar toda a oposição de incompetente, porque não somos, eu não aceito e não admito dizer que oposição cochilou ontem, quando estávamos vigilantes, prestando a atenção a sessão, mas fomos atropelados, ludibriados pelas artimanhas regimentais dessa casa”, disparou.

Após os discursos e longe dos microfones, os dois deputados chegaram a discutir a distância, mas foram contidos pelos colegas de parlamento. Ricardo Barbosa ainda criticou de forma descompensada, aos gritos, a solidariedade do presidente Adriano Galdino a Tovar Correia Lima.  

 

WSCOM

Notícias relacionadas