menu

Brasil

27/08/2015


É preciso respeitar adversários, diz Dilma

Em um discurso sobre esporte realizado em cerimônia no Palácio do Planalto nesta quinta-feira 27, a presidente Dilma Rousseff destacou que é preciso respeitar os adversários. A mesma declaração havia sido dita recentemente pela presidente, mas para a política, em uma referência ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), que concorreu com ela a presidência da República no ano passado e foi derrotado. Agora, Aécio defende que Dilma deixe o poder antes de 2018, quando termina seu mandato.

Confira abaixo reportagem da Agência Brasil sobre o evento:

Em discurso sobre esporte, Dilma diz que é preciso respeitar adversários

Luana Lourenço – A presidenta Dilma Rousseff recebeu hoje (27) a delegação brasileira que representou o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e Para Pan-Americanos de Toronto em uma cerimônia que também comemorou os dez anos do Programa Bolsa Atleta.

Antes do evento, Dilma tirou fotos com os atletas no Salão Leste do Palácio do Planalto. Ao chegar ao Salão Nobre, a presidenta foi anunciada pelo cerimonial, mas barrada por alguns minutos para a passagem dos atletas cadeirantes. No discurso, Dilma disse que se emocionou com as histórias de superação, principalmente dos para-atletas, e elogiou o que chamou de "ética do esporte", com valores ligados à cooperação e ao respeito ao adversário.

"[O esporte] mostra que é possível sofrer derrotas, dificuldades no caminho, mas que todo atleta levanta e segue em frente. Muitas vezes não ganha na primeira, mas ganha na segunda ou ganha na terceira e segue lutando para ganhar e respeita também o resultado do outro atleta que é o vencedor".

Dilma citou o nadador Thiago Pereira, que se tornou o maior medalhista de jogos pan-americanos, com 23 medalhas, uma a mais que o cubano Erick Lopez, como exemplo dos ensinamentos do esporte sobre respeito ao adversário, mesmo que o placar seja apertado.

"Fiquei muito feliz em saber que o Thiago ganhou por uma medalha do cubano, ele tem 23 e o cubano tem 22 e aí ele é o maior atleta pan-americano. É obvio que ele respeita o cubano que tem 22, mas é inequívoco que ele é o primeiro nessa história. Essa é uma ética do esporte, você vence, mas respeita o adversário, porque o adversário qualifica o vencedor", comparou.

A presidenta comemorou os resultados de dez anos do Bolsa Atleta, que beneficiou 15 mil atletas com R$ 600 milhões, e disse que o governo vai seguir aplicando recursos na formação e no apoio a esportistas brasileiros.

"Vamos continuar investindo de forma determinada e consistente no esporte nacional. Vamos continuar aperfeiçoando a Bolsa Atleta, a Bolsa Pódio e dar suporte a atletas que permitem que Brasil mostre sua força e sua capacidade nos jogos".

Dilma também destacou a construção de 18 centros de treinamento para formação de atletas e a preparação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de 2016 como oportunidades de avanço nas políticas de esporte e convocou a torcida brasileira a apoiar os atletas nacionais nas competições do ano que vem.

Bolsa Atleta

De acordo com o Ministério do Esporte, desde 2005, o programa beneficiou mais de 15 mil atletas com 43 mil bolsas, num total de R$ 600 milhões.

Das 141 medalhas conquistadas pelo Brasil no Pan-Americano de Toronto, 121 vieram de atletas e equipes que recebem bolsas do governo federal. Nos Jogos Para Pan-Americanos, dos 257 atletas brasileiros medalhistas, 254 recebem a bolsa.

O programa beneficia atletas da base ao alto rendimento que alcançam bons resultados em competições nacionais e internacionais. As bolsas variam de R$ 370 (atletas de base) a R$ 15 mil (nível mais alto da categoria Pódio) por mês, pagas durante o ano em que o atleta foi contemplado. Em 2015, são 6.093 esportistas beneficiados. O investimento previsto para este ano é R$ 81,6 milhões.

Brasil 247

Notícias relacionadas