menu

Brasil

04/09/2015


Em entrevista, Dilma garante verbas para conclusão de obras na PB; Confira

A presidenta Dilma Rousseff (PT) em entrevista na manha desta sexta-feira (04) a uma rádio da Paraíba explicou porque enviou um orçamento com déficit de R$ 30,6 bilhões ao Congresso Federal. A petista afirmou que a ideia é colocar em discussão onde deveriam ser feitos os cortes e quais gastos deveriam ser priorizados.
Em relação aos gastos sociais, a presidenta garantiu que estão previstos e mantidos no Orçamento gastos com o Prouni, Mais Médicos, Minha Casa, Minha Vida, Pronaf, Fies, com construção de Cisternas, Postos de saúde, Universidades do interior do Brasil, Bolsa Família e investimentos em rodovias, ferrovias , portos e aeroportos.
Sobre o que está mantido em obras no estado da Paraíba, Dilma foi categórica e reafirmou a manutenção de investimentos sociais e a continuidade de obras já iniciadas. As obras novas só serão tocadas se houver verba para começa-las.
“Vamos trabalhar para concluir as obras da BR 101 e contorno em de Campina Grande na 230. Estas obras estão com os seus gastos previstos no orçamento que nós enviamos para o Congresso. Além disso, vamos dar continuidade as obras já iniciadas de segurança hídrica e de mobilidade urbana, bem como (manter) todos os 421 médicos do Mais Médicos que estão na Paraíba trabalhando para melhorar o atendimento da população. Vamos manter também as reformas e ampliação dos postos de saúde. O orçamento do Bolsa Família também está garantido, assim como os recursos para os funcionamentos das universidades, dos institutos federais, dos hospitais universitários e da assistência estudantil”.
A presidente também lembrou que está vindo a Paraíba para entregar um dos maiores conjuntos habitacionais construídos pelo Minha Casa, Minha Vida. ”Eu estou chegando aí na Paraíba para inaugurar um conjunto habitacional em Campina Grande muito significativo, talvez m dos maiores conjuntos habitacionais feitos pelo Minha Casa, Minha, com 1948 moradias, lares que nós vamos entregar hoje”, confira abaixo o trecho da entrevista.
Pergunta: O Projeto de previsão orçamentária com déficit de R$ 30 bilhões de reais. Até que ponto (esse déficit) afetará obras na Paraíba?
“Eu queria começar explicando a proposta orçamentária de 2016. Nós optamos por um caminho de transparência e verdade. Optamos por enviar um orçamento que mostrava a existência de um déficit de mais de R$ 30,6 bilhões. Por que nós queríamos deixar claro que é necessário… poderíamos ter mandado receitas decorrente de tributos no orçamento. Porque não mandamos? Preferimos construir junto com a sociedade essa oportunidade de debater isso no Congresso, para que lá possamos debater como resolver esse problema que decorre do fato das receitas terem caído muito por conta de uma dificuldade da econômica no país. No orçamento cortamos tudo que poderia ser cortado e poderia esperar um pouco. Eu quero deixar claro que nós não cortamos os programas sociais, Bolsa Família, Minha Casa, Minha Vida, Prouni, o Fies, o Pronaf, o Mais Médicos, construção de postos de saúde, cisternas, e investimentos em rodovias, ferrovias , portos e aeroportos. Por que nós não cortamos esses? Por dois motivos. O primeiro. Quando você está passando por uma dificuldade, você tem de preservar aquilo que garante que assim que a dificuldade passar o pais avance. O que vai possibilitar a você continuar levando o país a uma melhoria de distribuição de renda, a mais inclusão social, participação na riqueza do pais. Para isto tem alguns gastos que são essenciais, que são estes que eu disse. Portanto, não podemos cortar esses gastos para evitar o retrocesso".


Paulo Dantas com Campina FM
 

Notícias relacionadas