menu

Brasil

12/06/2014


Em mensagem, Papa diz que ser “fominha” na vida é um obstáculo

Copa do Mundo

Com metáforas futebolísticas e mensagens de diálogo, paz e respeito, o papa Francisco gravou um recado hoje (11) para os torcedores brasileiros e estrangeiros que acompanharão a Copa do Mundo. Em mensagem de vídeo, o chefe da Igreja Católica diz que está esperançoso de que, além da festa do esporte, o Mundial se torne a “festa da solidariedade” entre os povos.

Para Francisco, o futebol pode e deve ser uma escola para a construção de uma “cultura do encontro”, que permita a paz e a harmonia entre os povos. Ele comparou o fair play do futebol ao bem do grupo, e disse que para vencer é necessário superar o individualismo, o racismo e a intolerância.

“Não é só no futebol que ser 'fominha' constitui um obstáculo para o bom resultado do time, pois, quando somos 'fominhas' na vida, ignorando as pessoas que nos rodeiam, toda a sociedade fica prejudicada”, comparou.

Em fevereiro, quando visitou o Vaticano, a presidenta Dilma Rousseff convidou o papa, assim como a vários chefes de Estado, para assistir ao Mundial no Brasil. Como ele não virá, os dois combinaram que uma mensagem seria enviada aos torcedores, com pedidos de paz e contra o preconceito, especialmente contra o racismo.

Sempre usando metáforas esportivas, o papa Francisco disse que construir uma sociedade mais pacífica e fraterna não é fácil: “Se, para uma pessoa melhorar, é preciso um 'treino' grande e continuado, quanto mais esforço deverá ser investido para alcançar o encontro e a paz entre os indivíduos e entre os povos 'melhorados'. É preciso treinar tanto…”, divagou.

“A última lição do esporte proveitosa para a paz é a honra devida entre os competidores”, completou Francisco, dizendo que o segredo das vitórias no campo e na vida é o respeito não só ao companheiro, mas também ao adversário. “Ninguém vence sozinho, nem no campo, nem na vida”, afirmou.

Notícias relacionadas