menu

Brasil

28/07/2014


Em sabatina, Dilma diz que caso Santander é ‘lastimável’

Na tarde desta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição no pleito de outubro, participou da série de sabatinas realizadas pela Folha, pelo portal UOL (ambos do Grupo Folha), pelo SBT e pela rádio Jovem Pan.

A presidente Dilma Rousseff afirmou que a inflação, no Brasil, vai ficar no teto da meta (6,5%), mas que não está "descontrolada". 

A entrevista foi conduzida pelos jornalistas Ricardo Balthazar (Folha), Josias de Souza (UOL), Kennedy Alencar (SBT) e José Maria Trindade (Jovem Pan).

"Eu acho que é inadmissível aceitar qualquer nível de interferência de qualquer integrante do sistema financeiro de forma institucional na atividade eleitoral e plítica", afirmou. 

"A pessoa que escreveu a mensagem [do Santander] fez isso sim e isso é lamentável. Isso é inadmissível pra qualquer, eu diria qualquer candidato. Seja eu ou qualquer outro", relatou ela, acrescentando que tomará uma "atitude bastante clara em relação ao banco". 

"Eu achei muito protocolar", disse.

A candidata disse ainda que o Brasil enfrenta o pior momento da economia internacional desde 2008, quando o mundo foi atingido por uma grave crise financeira. "Está havendo o mesmo pessimismo que aconteceu com a Copa com a economia brasileira. E com a economia é mais grave, porque economia é feita com expectativa. Se alguém bota na cabeça que a situação está descontrolada (…)", argumentou. 

(Da Folha de S. Paulo)

Notícias relacionadas