menu

Bahia

29/01/2016


Enchentes no Conde deixam cerca de 400 famílias desabrigadas

Os habitantes de Conde estão com a rotina dificultada há dois dias, depois que o nível do rio Itapicuru subiu por conta das fortes chuvas que atingiram a região na última semana e deixou ilhado o município, localizado a 180 km de Salvador.

A maioria das ruas está alagada e só é possível entrar e sair do município de barco. Até as 16h desta quinta-feira, 28, foram contabilizadas 400 famílias desabrigadas, segundo o Serviço de Assistência Social da prefeitura. Escolas estão sendo utilizadas para acolher os moradores.

A equipe de reportagem do A TARDE esteve no município e acompanhou as dificuldades enfrentadas por moradores região.

"Quando a enchente veio, foi de vez. Perdi geladeira, fogão e outros pertences", lamentou Israel Gomes, 53, que é mototaxista e, devido as atuais condições, se vê impossibilitado de trabalhar,

 

Emergência

A prefeitura decretou estado de emergência desde a sexta-feira passada, após o Inema alertar para o alto volume de água no rio. Desde de então, o município passou a avisar os moradores sobre o risco previsto.

A domestica Valdelice Santos, 45, que está abrigada na Escola Helena de Castro, contou que o marido arriscou a vida para averiguar a situação da casa do casal.

"Moramos em uma rua próxima à margem do rio. Por isso, nossa casa foi uma das primeiras afetadas", disse.

Com a entrada e saída do município inundadas, a opção dada, inicialmente, pela Polícia Rodoviária Estadual era desviar por Barra do Itariri. Mas, de acordo com o coordenador de Meio Ambiente, Cláudio Teles, a região também está alagada.

Foram oferecidos pela prefeitura três barcos de pequeno ponte, onde funcionários municipais fazem a travessia saída/entrada da cidade, levando quatro passageiros por vez. No entanto, esta opção não atende à demanda e populares improvisam embarcações, cobrando R$ 6 pelo cruzamento.
Nesta quinta, a prefeita Marly Madeirol criou uma conta bancária para receber doações: "O número da conta será divulgado amanhã (sexta-feira) bem como os pontos de coleta para os donativos".

O rio Itapicuru nasce no Piemonte da Chapada Diamantina e banha 54 municípios baianos, sendo que 24 estão totalmente abrangidos e 30 só parcialmente.
Teles explica que as inundações ocorreram porque Conde é banhada pela parte baixa do rio e, com isso, recebeu o impacto das enchentes nas partes alta e média, provenientes de outras regiões. "Houve um volume expressivo em Queimadas e Itapicuru, que chegou após cinco dias. Inicialmente não houve impacto porque a região estava seca. Há possibilidade de baixar amanhã (sexta-feira)", supôs. Ele acrescentou que, durante os dias de enchente, o rio deve ficar sete metros acima do normal.
 

Jefferson Domingos
A Tarde

Notícias relacionadas