menu

Brasil

30/05/2014


Encontro discute controle de qualidade de frutas no Vale do São Francisco

BAHIA

Conhecido como o principal polo frutícola do país, o Vale do São Francisco concentra 93% de todas as exportações de manga e 96% das exportações de uva, segundo dados do IBGE. Juntas, essas culturas empregam padrões modernos de produção, a exemplo da irrigação controlada. Mas os produtores rurais da região ainda enfrentam um problema antigo: a fitossanidade (saúde e qualidade) dos seus produtos.

Pesquisas locais mostram que a falta de controle integrado e monitoramento nos pomares, no período de 2011 a 2013, triplicou o ataque da mosca da fruta, uma das pragas mais comuns no Vale do São Francisco. Para reverter essa estatística, foi realizado nesta quinta-feira, dia 29 de maio, no auditório da Biofábrica Moscamed Brasil, em Juazeiro, um encontro para discutir “A Situação fitossanitária do Vale do São Francisco com relação às moscas das frutas”.

O produtor rural Antônio Rosa, possui três hectares de manga no Projeto Curaçá, região de produção agrícola, especialmente destinada à fruticultura irrigada, localizada próximo à Curaçá e Itamotinga. Há quatro anos ele participou de “Um dia de campo”, promovido pelo Sebrae, e descobriu que podia fazer o controle fitossanitário na sua propriedade utilizando ferramentas desenvolvidas pela Moscamed Brasil. Desde então, o produtor permanece sem a ameaça de infestação do mosquito. "É preciso estar com a manga monitorada para evitar a invasão da mosca da fruta e garantir a comercialização do produto. Reuniões como essas são importantes para trocar informações e conscientizar os produtores da necessidade de tornar o Vale livre da mosca da fruta", destacou o produtor rural.

O Sebrae Juazeiro, parceiro na realização do evento, vai auxiliar na conscientização dos produtores rurais, realizando mais eventos como “Dia de Campo” e desenvolvendo projetos de captação de recursos e consultoria tecnológica, como o Sebraetec. "É importante que os produtores e instituições trabalhem juntos no combate à mosca da fruta. Vamos atuar no campo, levando informações para os produtores rurais e implementando tecnologias que auxiliem no combate dessa praga”, frisou o técnico do Sebrae Juazeiro, Rinaldo Moraes.

Para o diretor executivo da Moscamed Brasil, Jair Virginio, com ações de monitoramento nas áreas de produção poderão ser realizados diagnósticos da ação da mosca da fruta na região e posterior controle químico ou biotecnológico. “Essas medidas tendem a reduzir a população dos insetos e garantem a qualidade e a exportação das frutas”, afirmou o diretor.

O encontro é uma realização do Comitê Gestor do Projeto Cadeias Produtivas da Fruticultura, coordenado pelo Sebrae Juazeiro, e do Comitê Consultivo do Programa Mosca das Frutas, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Embrapa, Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), Instituto da Fruta e assoçiações de produtores rurais. Ficou definida uma nova reunião para o dia 22 de julho, desta vez no Projeto Curaçá, zona rural de Juazeiro.

Agência Sebrae de Notícias Bahia
(71) 3320-4557 /4558 / 3444-6808 / 9222-1612 / 8263-0835
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.ba.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebraebahia
www.facebook.com/sebraebahia

Notícias relacionadas