menu

Brasil

26/06/2014


Escritor lança Antologia sobre Paulo Freire

EM JPA E RECIFE

O escritor argentino Carlos Albertos Torres lança neste próximo dia 30, às 19 h, em Recife, na Livraria Cultura do Riomar Shopping, e no dia 3 de Julho em João Pessoa uma Antologia sobre a obra de Paulo Freire. Reconhecido como o primeiro crítico do “pensamento freiriano” pelo próprio Pensador brasileiro, autor de vasta obra de sociologia da educação e também poeta e escritor de ficção literária, o professor é um intelectual que percorreu vários países disseminando e divulgando o trabalho do “patrono da educação brasileira”.

“Diálogo e práxis educativa: Uma leitura crítica de Paulo Freire” é uma obra que reúne três importantes livros do escritor Carlos Torres publicados em 1979, pela Loyola Edições (SP), pioneira na publicação de estudos sobre Paulo Freire no Brasil, no qual obteve visibilidade internacional. O seu conteúdo possibilita um contato com as principais categorias do pensamento freiriano, textos que influenciaram educadores e estudiosos brasileiros que buscaram ler, compreender e aplicar a pedagogia freiriana, além de oferecer uma das primeiras biografias sobre Freire desde seu trabalho no Brasil, e o exílio.

“Meus livros foram escritos em uma época muito importante da América Latina e especialmente no Brasil, porque Paulo Freire havia sido exilado e sua obra estava proibida pela ditadura militar”, disse o autor. 1964 foi o ano do Golpe e do sonho interrompido de fomentar uma educação emancipada voltada para a consciência política e social.

Sobre a sua obra, Torres “sintetiza o que hoje se denomina como uma sociologia política da educação, oferece perspectivas analíticas vinculando a educação com a economia política, a filosofia política da educação e a pedagogia propriamente dita. Também oferece uma análise comparada das principais obras do ‘primeiro’ Freire que foi tão importante para as lutas políticas e pedagógicas da América Latina contra o autoritarismo. É um trabalho sistemático que oferece uma crítica radical e convida a uma democracia radical”.

“O meu trabalho não é oferecer apenas um comentário crítico mas um guia de leitura assim como um marco geral de compreensão do pensamento de Freire, dos pedagogos e pedagogas da liberação e das lutas pedagógicas na América Latina, ou seja, uma maneira de decodificar o pensamento de Freire e oferecer guias para sua implementação”, acrescenta.

Paralelo à ideia desta retomada dos estudos sobre o seu pensamento, a Loyola homenageia os 51 anos da primeira experiência de alfabetização de adultos realizada pelo educador brasileiro em Angicos (RN), através do Programa Nacional de Alfabetização de Paulo Freire.

Entre outras obras de Carlos Alberto Torres, destacam-se a colaboração no livro “Paulo Freire: uma biobibliografia”, organizado por Moacir Gadotti e o clássico “Comparative Education: the Dialetic of the global and the local” (“Educação comparada: a dialética do global e do local”), junto com Robert Arnove e Stephen Franz, obra originalmente publicada em inglês, já em sua 4ª edição, também traduzida para vários idiomas.

“Na época que eu estava trabalhando o pensamento freiriano em Genebra (Suíça), Freire ainda não tinha alcançado o reconhecimento que possui atualmente. Devido aos textos que eu preparei, Paulo pode ser lido no Brasil. A importância desses textos se deram pela possibilidade de intelectuais brasileiros e portugueses terem acesso à leitura de Paulo Freire, em uma época em que o educador era censurado”, ressalta Torres.

Sobre o autor – Carlos Alberto Torres, argentino, 63 anos, é diretor fundador do Instituto Paulo Freire da Argentina (2003), diretor fundador do Instituto Paulo Freire da Universidade da Califórnia Los Angeles, UCLA (2002) e diretor fundador do Instituto Paulo Freire de São Paulo (1991). É Professor Distinguido de Ciências Sociais e Educação Comparada na Universidade da Califórnia Los Angeles e sociólogo político da educação. Foi diretor do Centro Latino-americano da UCLA. É também poeta e escritor de ficção literária.

Licenciado em Sociologia pela faculdade jesuíta Universidad del Salvador, na Argentina, obteve sua pós-graduação no México (FLACSO, Ciências Políticas) e nos Estados Unidos (Mestrado em Educação e Ph.D. em Desenvolvimento Internacional da Educação, na Universidade de Stanford). Realizou seu curso de pós-doutorado em Fundamentos Educacionais no Canadá (Universidade de Alberta). Foi professor convidado em universidades da América do Norte, América Latina, Europa, Ásia e África. Lecionou em universidades na Inglaterra, Japão, Itália, Espanha, Tanzânia, Finlândia, Moçambique, Argentina, Brasil, México, Canadá, Costa Rica, Portugal, Taiwan, Coreia, Suécia e África do Sul.
 

Notícias relacionadas