menu

Sergipe

12/01/2016


Estado atraiu trinta novas indústrias em 2015

O ano de 2015 foi bastante positivo para o setor industrial de Sergipe. Com apoio do governo do Estado, 30 novas indústrias tiveram seus projetos aprovados pelo Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI) para receberem incentivos fiscais ou locacionais e se instalarem em Sergipe. Os benefícios previstos no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI) para concessão fiscal ou locacional aos novos empreendimentos industriais vão proporcionar a geração de 960 empregos diretos, quando todos estiverem implantados e em funcionamento no estado.

As empresas aprovadas em 2015 deverão se instalar na capital e interior do estado, para fabricação de fios, cabos e condutores elétricos; esquadrias; fabricação de coco ralado, óleo e leite de coco; cimento; estruturas pré-moldadas de concreto armado, entre outros artigos. Os novos empreendimentos serão implantados em Aracaju e nos municípios de Nossa Senhora do Socorro, Lagarto, Estância, Itabaiana, Aquidabã, Simão Dias, Santo Amaro das Brotas e Nossa Senhora da Glória, com previsão de investirem mais de R$ 1,3 milhão.

As reuniões acontecem mensalmente na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), para deliberar projetos que objetivam receber os benefícios previstos no PSDI. Por meio do CDI, o Governo do Estado concede incentivos fiscais e/ou locacionais, atrativos para a instalação de novos empreendimentos e a permanência de indústrias já instaladas. Para isso, o Conselho avalia os projetos industriais, principalmente, pela geração de emprego e renda, descentralização econômica e espacial das atividades produtivas, modernização tecnológica do parque industrial e preservação do meio ambiente.

Presidido pelo vice-governador Belivaldo Chagas e tendo como vice-presidente o secretário de Sedetec, Chico Dantas, o CDI também conta com órgãos e entidades como a Federação das Indústrias, Federação dos Trabalhadores nas Indústrias, Banese, Associação dos Empresários de Obras Públicas e Privadas, bem como as secretarias de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão; da Agricultura e do Desenvolvimento Rural; da Infraestrutura e do Desenvolvimento Energético Sustentável; da Fazenda; e do Turismo.

O secretário Chico Dantas avalia que tem sido muito importante para a economia de Sergipe ter novos empreendimentos industriais aprovados, visto que depois de implantados eles vão gerar empregos e renda no estado. “O CDI é indispensável para a atração de novos empreendimentos para Sergipe, uma vez que oferece vantagens competitivas importantes para os setores industriais que vierem se instalar aqui, facilitando assim a vinda de novas empresas, quer seja sergipanas, de outras partes do país e até mesmo de grupos internacionais que queiram investir em nossa terra”, afirmou o secretário ao informar que a Sedetec já está em contato com mais de 100 empresas novas com empreendimentos nas áreas de confecção, cerâmica, fertilizantes, embalagens plásticas, embalagens de alumínio, bebidas, mobiliário, calçados, fabricação de móveis e colchões, laticínios, entre outros, que levarão desenvolvimento e renda para os municípios sergipanos.

Notícias relacionadas