menu

Brasil

13/11/2014


Eunício acusa Elmano de agir a serviço de Ciro

Ceará

O senador Eunício Oliveira (PMDB) acusou ontem o deputado estadual eleito Elmano de Freitas (PT) de agir a serviço do secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes (Pros), no caso da fazenda do peemedebista invadida pelo MST. Circulam na internet fotos que mostram Elmano, na última segunda, em meio a militantes do MST que desde agosto estão instalados numa fazenda de Eunício,C em Goiás.


“A fazenda não foi invadida pelo MST. Foi invadida politicamente e agora você sabe por quem”, disse Eunício ao O POVO. “O Elmano não é do MST. Ele vem aqui agora (a Goiás) a serviço do Ciro. É um deputado financiado pelo Pros, pelo Ciro. Quem é Elmano em Goiás?”


Reintegração de posse

Eunício obteve reintegração de posse da fazenda 72 horas após a invasão. Mas preferiu esperar que as cerca de três mil pessoas do MST saíssem. O senador disse ontem que vai aguardar mais uns dias antes de pedir a reintegração, por acreditar que o MST vai se retirar antes, “já que acabou a eleição”.
 

Segundo declarações de Elmano ao jornal O Estado, as fotos em que ele aparece foram feitas perto do fórum do de Corumbá, em Goiás, onde advogados do MST registraram pedido de reconsideração da reintegração. Elmano disse torcer para que Eunício aceite indenização do governo federal e ceda a área que o MST deseja. Além do ex-candidato a prefeito de Fortaleza, participou do ato em Corumbá o também deputado estadual eleito Moisés Braz, do PT do Ceará.


Questionado se considera a invasão de sua fazenda uma ação do PT, Eunício respondeu: “É coisa orquestrada por alguns membros da política do Ceará. Não é coisa de partido A ou B”.


O POVO tentou ouvir Elmano, mas ele não atendeu as chamadas até o fechamento desta página. A assessoria de Ciro Gomes pediu que a reportagem ligasse depois e então não atendeu mais.


José Eduardo Cardozo

Eunício negou ontem que esteja, junto com outros senadores do PMDB, ameaçando barrar a indicação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para o Supremo Tribunal Federal.
 

Segundo noticiou a Folha de S. Paulo, senadores do PMDB teriam se incomodado com ações da Polícia Federal que atingiram líderes do partido durante a campanha eleitoral. “Isso é intriga. O José Eduardo Cardozo é meu amigo pessoal”.

 

SERVIÇO
 

Partido do Movimento Democrático Brasileiro

Site: pmdb.org.br
 

Saiba mais


De volta ao exercício de senador após a derrota para Camilo Santana (PT) na disputa pelo governo, Eunício Oliveira articula a montagem de bloco de oposição a Camilo na Assembleia Legislativa.


Eunício vai se reunir com aliados em Fortaleza na próxima semana para tratar do assunto. “Praticamente metade da população cearense disse não a esse governo (Cid Gomes)”, disse Eunício.

 

Parlamentares do PMDB e de outros partidos que estarão na Assembleia no ano que vem se encontraram em almoço na última segunda para preparar o que chamaram de “bloco independente”.


Segundo o deputado Danniel Oliveira (PMDB), sobrinho de Eunício, o objetivo do grupo é “cobrar as promessas de campanha” de Camilo. “Onde houver desmandos, vamos criticar”.

 

(D'O Povo)

Notícias relacionadas