menu

Paraíba

09/06/2015


Ex-primeira-dama é conduzida à delegacia e responderá por desobediência

A ex-primeira-dama do Estado, a jornalista Pâmela Bório, foi conduzida no final da tarde desta segunda-feira (8) para a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa, anexa à Central de Polícia, no Varadouro, em João Pessoa. Segundo nota distribuída pela Delegacia Geral de Polícia Civil, “o motivo da condução coercitiva foi para que ela prestasse esclarecimentos à polícia sobre as denúncias que pesam contra a mesma”.

A Polícia Civil ainda informou que a ex-primeira-dama, mesmo intimada, deixou de comparecer a outras duas audiências na Delegacia de Crimes Contra a Pessoa. “Por ter deixado de comparecer a duas intimações anteriores, foi adotado o procedimento padrão da Polícia Civil, que é a condução à delegacia. A senhora Pâmela Bório também deverá responder a processo judicial por desobediência”, diz trecho da nota.

O depoimento da jornalista durou pouco mais de uma hora. Ela chegou à delegacia acompanhada de um advogado e, em contato com a imprensa, alegou que sofreu abuso de poder e de autoridade por ter sido levada coercitivamente até a Central de Polícia.

Confira a nota divulgada pela Polícia Civil:

Nota

A Polícia Civil da Paraíba informa que a senhora Pâmela Mônique Cardoso Bório foi conduzida no final da tarde desta segunda-feira (8) para a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa, porque deixou de comparecer a duas intimações da referida delegacia.
O motivo da condução coercitiva foi para que prestasse esclarecimentos à polícia sobre as denúncias que pesam contra a mesma.
Por ter deixado de comparecer a duas intimações anteriores, foi adotado o procedimento padrão da Polícia Civil, que é a condução à delegacia. A senhora Pâmela Bório também deverá responder a processo judicial por desobediência.
A Polícia Civil da Paraíba esclarece ainda que segue o padrão de tratamento igualitário dado a todos cidadãos em território paraibano.
A Polícia Civil da Paraíba preza pelo respeito e garantia dos direitos dos cidadãos e não abrirá mão das atribuições que a lei lhe confere.

WSCOM

Notícias relacionadas