menu

Brasil

28/07/2014


Explosão mata ao menos nove crianças em Gaza; Israel nega envolvimento

Oriente Médio

Uma enorme explosão em um parque de Gaza matou dez pessoas, nove delas crianças, nesta segunda-feira (28). Autoridades israelenses e palestinas trocam acusações sobre a autoria do ataque enquanto os combates em Gaza se alastram, apesar de um importante feriado muçulmano.

Uma trégua entre os lados permaneceu uma incógnita enquanto diplomatas tentaram acabar com a ofensiva no início do feriado de Eid al-Fitr, que marca o fim do mês sagrado muçulmano do Ramadã.

Em Israel, por sua vez, um militar disse que ataque de morteiro no sul de Israel deixou "mortos e feridos", mas não revelou mais detalhes. A imprensa israelense informou que o ataque matou ao menos quatro.

Os moradores atribuíram a explosão a um ataque aéreo israelense, mas Israel negou responsabilidade e afirmou que se tratou de uma falha num foguete lançado pelos militantes do grupo Hamas.

Quase à mesma hora uma outra explosão abalou o hospital de Shifa, o principal de Gaza, sem causar vítimas. Israel, que anteriormente acusou os militantes do Hamas de se esconderem no hospital, novamente atribuiu o fato a um erro no disparo de um foguete. Poças de sangue ficaram no parque em um campo de refugiados.

"Nós saíamos da mesquita quando vimos as crianças brincando com seus brinquedos. Segundos depois, o foguete caiu", disse Munther Al-Derbi, um morador.

"Que Deus puna Netanyahu", disse ele, referindo-se ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

Israel e os militantes palestinos em Gaza estão há três meses envolvidos em confrontos nos quais ao menos 1.049 morreram em Gaza, a maioria civis, atingidos por bombardeios israelenses. Morreram também 43 soldados e três civis israelenses atingidos por foguetes e projéteis de morteiro disparados pelo Hamas.

A explosão desta segunda ocorreu durante uma relativa trégua nos combates, com os dois lados baixando a temperatura durante o feriado religioso muçulmano do Eid al-Fitr.

Novos ataques

Os novos ataques seguiram pausa de quase 12 horas nos combates e vieram enquanto os esforços internacionais se intensificam para acabar com a guerra que já dura três semanas entre Israel e o Hamas.

Nesta segunda a ONU pediu cessar-fogo "imediato" no conflito. No domingo, o presidente Barak Obama telefonou para o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para pressionar por um fim imediato do conflito.

Um militar israelense afirma ter atingido dois lançadores e uma fábrica de foguetes no norte e centro de Gaza após foguete atingir o sul de Israel no início do dia. O foguete não causou danos ou ferimentos.

(Da Agência Brasil)

Notícias relacionadas