menu

Alagoas

29/09/2015


Famílias de militares mortos em queda de helicóptero serão indenizadas

O secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, informou que o Estado vai indenizar as famílias dos militares mortos no acidente aéreo ocorrido na semana passada, próximo ao Aeroclube, no Tabuleiro do Martins, em Maceió. A Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros (CBM) vão providenciar a promoção das vítimas, já que morreram em serviço.

Em entrevista na manhã desta terça-feira (29), durante a missa de 7º dia dos militares na Catedral Metropolitana de Maceió, o secretário destacou que é necessário o apoio incondicional do Estado a todos os entes próximos dos militares que morreram no trágico acidente.

“Primeiro, estar junto dos parentes, confortando-lhes, prestando a devida e necessária solidariedade, pois o lado espiritual é de grande importância neste momento. Depois, vamos garantir todos os direitos aos familiares, em decorrência das circunstâncias do fato. Ainda vemos crianças, sendo mais um motivo para a garantia material, a indenização”, disse o secretário.

Alfredo Gaspar de Mendonça falou, ainda, que o Estado concederá a promoção pós-morte, considerando que os quatro policiais morreram exercendo suas funções. “São guerreiros que trabalhavam para defender a sociedade. Com certeza, mesmo mortos, haverá a promoção aos nobres profissionais”. Com o procedimento, o major Milton Carnaúba “passa” ao posto de tenente-coronel, o capitão Mário Assunção para major e os soldados Diogo Melo e Marcos de Moura a cabos.

Missa

A celebração de 7º dia foi organizada pela Polícia Militar (PM) e, segundo o comandante-geral da corporação, coronel Lima Júnior, o momento é de renovação em meio à dor. "Aqueles colegas eram pessoas vocacionadas pela atividade e a melhor homenagem é continuando com o trabalho”, disse ele.

Celebrada pelo arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, a missa teve a participação de familiares dos militares mortos. A namorada do soldado Diogo Melo cantou o salmo responsorial e o Coro de Anjos da Paróquia de Jatiúca, onde ele frequentava, também cantou durante a solenidade. No início do ato litúrgico, o arcebispo pediu ao cerimonial que fizesse a chamada de cada militar vitimado na queda do helicóptero. "Eles estão presentes em cada coração e a misericórdia de Deus é infinita", disse Dom Antônio.

Acidente

O helicóptero onde estavam os militares caiu em uma área descampada, próxima a residências, na última quarta (23). A aeronave pegou fogo e os corpos foram completamente carbonizados. Morreram o major CB Milton Carnaúba, o capitão PM Mário Henrique de Assunção e os soldados Diogo Melo e Marcos de Moura Pereira.

Testemunhas relataram que algumas das vítimas chegaram a pedir ajuda, mas, devido às chamas, a população não conseguiu prestar socorro. A investigação para descobrir os motivos da queda está sendo conduzida pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa).

Brasil 247 

Notícias relacionadas