menu

Brasil

27/06/2014


Felipão mantém segredo sobre atuação contra o Chile

Copa do Mundo

O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, não revelou qual será a escalação nem o esquema tático do Brasil amanhã (28) contra o Chile, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. O jogo está marcado para as 13h, no Mineirão, em Belo Horizonte.

Em entrevista coletiva concedida no final da manhã de hoje (27) no estádio mineiro, Felipão escondeu a estratégia para a partida, porque, segundo ele, é impossível revelar isso antes do treino desta tarde, quando eventualidades podem ocorrer.

“Não sei o time que vai jogar amanhã, porque sempre tem um problema ou outro acontecendo. Em um treinamento comum pode ter probleminha”, disse ele, ao ressaltar que a equipe brasileira já alcançou hoje 80% das condições em que estava na Copa das Confederações no ano passado, quando o Brasil foi campeão do torneio.

De acordo com Scolari, o time vai pressionar e defender. “Vamos montar nossa equipe de acordo com nosso padrão de jogo, independentemente de como o Chile vai se oferecer para nós. Se dá certo ou se dá errado, temos alternativas que vamos conversar antes do jogo para que saibamos nos portar em determinadas situações.”

Sobre o fato de jogar uma etapa eliminatória de Copa no Brasil, Felipão admitiu que isso mexe com o dia a dia da equipe, apesar de sua experiência. “É normal que a gente sinta ou que tenhamos algum incômodo e ansiedade. Na fase de mata-mata, não podemos perder. Ficamos um pouco mais envolvidos, diferentes, um pouco mais assustados, um pouco mais nervosos. E isso é normal em uma competição.”

Felipão elogiou o técnico chileno Jorge Sampaoli e disse que a equipe tem condições de vencer o Brasil. “Penso que desde a chegada dele, a equipe teve nova dinâmica, joga muito melhor. Os jogadores se adaptaram perfeitamente ao esquema”, ponderou. “Taticamente, o Chile é bem evoluído, organizado. Se não formos corretos, poderemos ter dificuldade grande e até não passar dessa fase”, acresentou.

Para o capitão da seleção brasileira, o zagueiro Thiago Silva, o Chile tem um dos melhores times na competição. “É uma equipe perigosa e extremamente habilidosa. Estamos tomando os cuidados para não sermos surpreendidos.”

Competir no Brasil traz mais ânimo ao grupo, de acordo com o jogador. “Jogar em casa dá motivação melhor. É motivação a mais que temos, pois o torcedor brasileiro é apaixonado por sua seleção. Gostamos sempre de ganhar, nunca de perder. Mas do outro lado tem uma equipe que tem os mesmos sonhos que o nosso.”

A imprensa chilena também perguntou a Felipão e a Thiago Silva sobre o perigo de a arbitragem favorecer a seleção brasileira. A resposta veio de Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF): “A imprensa chilena tem insistido nesse tema [arbitragem caseira]. Isso é primitivo e imaturo neste momento do futebol. É um desrespeito à Fifa [Federação Internacional de Futebol], ao árbitro da partida, à seleção brasileira”.

Notícias relacionadas