menu

Brasil

20/11/2015


FHC critica deputados do PSDB que deram apoio à pauta-bomba

O ex-presidente tucano FHC criticou a postura de seu partido diante das votações no Congresso. Ele contestou o fato de 45 dos 47 deputados do PSDB terem tentado derrubar os vetos de Dilma Rousseff, referentes ao aumento do Poder Judiciário.

"Posso até entender a lógica eleitoral, mas não acho correto diante da responsabilidade que temos com o país. O aumento era muito grande", disse ele.

Em entrevista ao jornal Valor, FHC também abordou a crise política e disse não ver pressão popular para o impeachment: "Não temos maioria clamando por nada. Se você faz a pergunta se o entrevistado quer que a presidente saia, ele vai dizer que quer. Eu acho que é um sentimento mais de distanciamento e de descrença".

Com relação ao cenário econômico, diz temer a piora em 2016: ‘temos tensão política, uma crise moral e uma recessão econômica’; mas se houver tensão social, por conta do aumento do desemprego e da crise econômica, o quadro pode ser agravado’.

Sobre o fim das doações privadas de campanhas, diz que restrição é positiva: “Ninguém está doando nada, está todo mundo tirando do governo. É a falsa doação. Faz de conta que é privado e faz de conta que está dando ao partido. A legislação tem que ser muito restritiva, aberta talvez para doações de conglomerados empresariais com um limite. E ao mesmo tempo tem que haver regras para proibir a marquetagem, diminuir o custo da campanha. Isso porque sou muito cético em relação a fazer tudo com recursos públicos”.

Brasil 247

Notícias relacionadas