menu

Brasil

25/03/2014


Frei Anastácio denuncia superfaturamento em preço de fazenda

Paraíba

O deputado estadual Frei Anastácio registrou hoje (25), na Assembleia Legislativa, o conflito de terra que está ocorrendo na fazenda Imbiguda, no município de Casserengue. “Ali se encontram 70 famílias que estão lutando pela sobrevivência e querem terra para trabalhar. Mas, os trabalhadores e os posseiros não aceitam adquirir a terra pelo Crédito Fundiário porque os cálculos feitos pelo Interpa estão superfaturados”, denunciou o deputado.
Frei Anastácio afirmou que o Incra está disposto a adquirir a fazenda, que tem dois mil hectares, através do Decreto 433, que dispõe sobre a aquisição de imóveis rurais, para fins de reforma agrária, por meio de compra e venda.
Mas, segundo o deputado, o proprietário não concorda. “Ele não aceita justamente porque o Incra faz uma avaliação de acordo com os preços de imóveis da região. Não dar para aceitar que um hectare esteja avaliado a R$ 2,8 mil naquela região. Está em jogo o dinheiro público”, disse o deputado.
Frei Anastácio disse ainda que além da ação de capangas, os trabalhadores sofrem pressão da polícia. “No caso de Casserengue, a polícia nem investiga a ação dos capangas e coloca a culpa toda nos trabalhadores. Ficou claro que as terras da fazenda estão abandonadas, a casa da fazenda não tinha ninguém morando, nem cadeira existia no local e precisam ser desapropriadas para começar a produzir nas mãos de quem precisa”, afirmou o deputado.
O parlamentar citou ainda outros exemplos, como é o caso do acampamento Livramento, em Santa Rita, onde 300 famílias estavam com plantação de mil pés de banana, 200 pés de coco, de macaxeira, entre outras culturas e tiveram tudo destruído pela Policia, por ordem da justiça, que não tem sensibilidade em relação à luta dos trabalhadores por terra.
“Nós temos muitos exemplos de que a reforma agrária promove mudanças estruturantes na Paraíba. As 37 feiras agroecológicas são um exemplo disso. Só durante comemoração do Dia 19 de Março (Dia Estadual de Combate ao uso de agrotóxico), os trabalhadores conseguiram vender 11 toneladas de alimentos no Ponto de Cem Réis”, disse Frei Anastácio.
O deputado reafirmou que está ao lado dos trabalhadores e irá continuar lutando por terra, para diminuir o sofrimento de mais de quatro mil famílias que ainda vivem debaixo de lonas, em acampamentos no estado, esperando um pedaço de chão para tirar o seu sustento de forma digna. 

Notícias relacionadas