menu

Piauí

01/09/2017


Fundação Piauí Fomento prepara fundo de investimento

Nesta quinta (31), o governador Wellington Dias e o presidente da Fundação Piauí Fomento, César Fortes, trataram da criação de um fundo estadual de investimento e participação. Ambos discutiram a medida que tem como objetivo fomentar investimentos com impacto significativo na economia do estado. O planejamento tem a colaboração de Luiz Carlos Everton, que já foi vice-presidente do Banco do Nordeste e presidente da Codevasf, e esteve presente na reunião.

“Tratamos aqui de uma das missões da Agência de Fomento que é a elaboração de um projeto inovador que permite as condições de investimentos com financiamentos para projetos estratégico em áreas de alta lucratividade no Piauí. Por exemplo, os investimentos nessa área de uva sem semente, de melão, de caju irrigado, mel, produção relacionada a produção de energia eólica e solar, que têm demonstrado uma rentabilidade acima de 15% após período do investimento”, explica o governador Wellington Dias.

De acordo com o governo, é possível através do fundo de investimento e participações, assegurar uma parceria em que o estado faz os estudos de viabilidade de empresas de alta experiência e credibilidade. Feito isso, o poder público, juntamente com agentes internacionais como o Banco Mundial, o Banco Interamericano, o CAF – agência Andina –  permitiria financiamentos, viabilizando novos projetos de produção e industrialização no território do Piauí.

Wellington Dias falou sobre os objetivos da iniciativa, que vai de encontro ao problema da previdência. “Queremos garantir que de um lado se tenha a circulação de dinheiro na economia, com a produção e industrialização, e por outro lado uma renda extra para um dos aplicadores que será o próprio estado, através do Fundo de Investimentos e Participação. O fundo vai contribuir para que o estado não perca a capacidade de investimento à medida em que, infelizmente, aumenta o déficit da previdência”, explicou

Para a gestão estadual, o fundo surge enquanto uma engenharia econômica para gerar novos investimentos e recursos. No próximo dia 6 de setembro, Dias e sua equipe de governo devem ir à Brasília para audiência com a direção do Banco Interamericano e do Banco Mundial, colaboradores do estado para a ação. “Nessa reunião vamos estar fazendo uma apresentação sobre esses projetos e abrindo assim as condições de investimentos”, concluiu o governador.

Brasil 247

Notícias relacionadas