menu

Pernambuco

16/12/2019


FUNDAJ anuncia com Arquidiocese Mostra expográfica reflete religiosidade e mercado da fé

Em meio a elementos cenográficos e imagens sacras de épocas diversas, a Exposição “Rogai por nós” marca parceria entre o Museu do Homem do Nordeste e a Arquidiocese de Olinda e Recife.

Que elementos aproximam e separam uma escultura da Imaculada Conceição do século 18, no estilo barroco, de uma réplica de 5 cm, em gesso, adquirida por R$ 3 na Festa do Morro? Para promover uma leitura filosófica, histórica e social das artes sacras e religiosas, o Museu do Homem do Nordeste (Muhne) inaugura nesta sexta-feira (20), às 10h, a exposição “Rogai por nós”.

Em parceria com a Arquidiocese de Olinda e Recife, a mostra ocupará os salões do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), localizado no Alto da Sé, no Sítio Histórico de Olinda, até julho de 2020.

O QUE É – A exposição contará com mais de 60 peças do Muhne, dentre imagens sacras, relicários, ex-votos (presentes dados pelos fiéis aos santos) e 300 santinhos de papel; além de peças do acervo da Arquidiocese, como duas imagens em madeira de Santa Luzia, a padroeira dos olhos.

Com forte apelo cenográfico, “Rogai por nós” propõe uma imersão nos cenários da fé, compostos pelos bibelôs de anjinhos em resina, crucifixos para parede, toalhas rendadas, terços de madeira, rosário de contas, flores de plástico até os saquinhos de Cosme e Damião e o oratório da Mãe Rainha.

Logo na entrada, o visitante poderá conferir os contrastes entre uma imagem barroca de Nossa Senhora da Saúde, do acervo do Maspe, e uma réplica de plástico da imagem de Nossa Senhora Aparecida. “A ideia não é valorizar o objeto em si, mas mostrar a importância da religiosidade na região Nordeste. A presença dos santos no cotidiano é muito visível. No uso do escapulário, no clamor pela casa própria, no alívio da solidão”, explica a antropóloga e museóloga do Muhne, Ciema Mello, que assina a curadoria da exposição.

Ao longo de seus 1.554.000 km² de extensão, o Nordeste é uma região que crê, conclui a antropóloga. “Do sul da Bahia ao norte do Maranhão, o Nordeste é um grande oratório doméstico. Aqui a religiosidade transcende os rituais isolados em seus templos e se estende ao vocabulário de nosso povo. Do erudito e suntuoso ao popular e simples, as imagens católicas permeiam o cotidiano, brincam com o imaginário e ora se transformam até em mercadoria. No Brasil, mas, sobretudo, no Nordeste, os santos acompanham o povo do nascimento até a hora da morte”, destaca Ciema.

Frederico Almeida, coordenador geral do Muhne, aponta que a decisão de sair de sua sede para ocupar outros espaços é indispensável para acessar outros públicos e promover trocas de experiências. “O Maspe está em um centro histórico, esperamos atingir um maior número de pessoas e expandir o acesso ao Museu. Isso também vem consagrar uma ótima parceria com a Arquidiocese de Olinda e Recife e a Fundação Joaquim Nabuco. A ideia é que façamos outras exposições temáticas, ocupado outros espaços e promovendo diversas outras parcerias.”

Para o diretor do Museu de Arte Sacra de Pernambuco, o frei Rinaldo Pereira, a exposição é um convite para o retorno às origens da experiência gratuita de intercessão em meio ao “self-service da religião” e ao “proselitismo agressivo”.

Mesmo diante do contexto do ‘mercado da fé’, a graça e a transcendência não se pode comprar. Pois o sagrado se manifesta no coração dos justos e humildes. Pretendemos levantar essa reflexão: qual o preço da graça? A prece que faço diante de uma imagem barroca, do século 17, é mais merecedora do que a feita diante de uma imagem de gesso produzida ontem?”, reflete o frade.

Evento
Lançamento da Exposição “Rogai Por Nós”

Local
Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe)

Endereço

Rua Bispo Coutinho, 726. Alto da Sé, Olinda

Data: 20 de dezembro de 2019

Horário: 10h

Entrada gratuita

Notícias relacionadas