menu

Brasil

06/05/2015


Gabinete de Cunha é alvo de busca; presidente quer convocar Janot

O gabinete do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi alvo de uma operação de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira 6. A ação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Um documento, que pode estar no escritório de Cunha, poderá comprovar que partiu dele a participação em requerimentos para investigar uma fornecedora da Petrobras que teria interrompido o pagamento de propinas, a Mitsui. Em represália, o deputado quer convocar o Procurador Geral da República para depor na CPI da Petrobrás.

 

Para Cunha, Janot defende a investigação contra ele por uma "querela pessoal", desde que o procurador foi contestado pelo deputado. "Ele escolheu a mim e está insistindo na querela pessoal porque eu o contestei. Virou um problema pessoal dele comigo", afirmou o presidente da Câmara.

 

Em revide ao pedido de investigação, o deputado deu início a uma articulação, nesta quarta-feira 6, para que os integrantes da CPI da Petrobras convoquem Janot para depor, depois que o chefe da PGR reagiu à tentativa de seis políticos, entre eles Eduardo Cunha, em trancar seus inquéritos no âmbito da Lava Jato. Rodrigo Janot defendeu nessa semana que Cunha seja investigado.

Notícias relacionadas