menu

Brasil

13/11/2013


Ganha força a proposta de chapa Aécio-Serra

POLÍTICA

O ex-governador paulista José Serra descartou veementemente a possibilidade de ser o vice do senador mineiro Aécio Neves (PSDB) na disputa ao Planalto. Mas tucanos afirmam que, agora, ele teria começado a gostar da ideia. Segundo versões, Serra faria um jogo de cena por mais algum tempo, mas acabaria aceitando a proposta feita recentemente pelo ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e pelo governador Geraldo Alckmin. Quando a sugestão lhe foi apresentada, Serra teria feito uma contraproposta: Alckmin seria o vice do senador e ele candidato a governador em São Paulo. A ideia foi rejeitada, em razão de a candidatura à reeleição de Alckmin já estar consolidada. Se Serra não aceitar a vice, não lhe sobrarão muitas alternativas.

A candidatura de Aécio tem o apoio dos 27 diretórios regionais tucanos. “Concorrer a uma vaga na Câmara, o Serra não vai querer. Disputar o Senado com o Suplicy (PT) não será fácil. Acho que ele acabará aceitando”, diz um influente tucano. Na avaliação desse dirigente, o fato de Aécio não ter uma coligação partidária expressiva facilitará a tentativa de unir os dois nomes de dois Estados importantes. Alianças partidárias, avaliam, serão priorizadas nas disputas regionais. A partir desse entendimento, o mesmo líder tucano acredita que o PSDB paulista deve fechar com o PSB de Eduardo Campos, garantindo a vice de Alckmin para o deputado Márcio França. “Houve uma sinalização nesse sentido há um mês. Estamos discutindo e acho que virão conosco”, afirma. Essa já é uma aliança que não interessa a Aécio.

 

iG Política

Notícias relacionadas