menu

09/07/2019


Gestores piauienses validam ações que entrarão no PPA 2020-23 para Estado

O Secretário de Estado do Planejamento, Antonio Neto, esteve, nesta terça (9), no auditório do Tribunal de Contas, onde participou da conclusão das oficinas do Plano Plurianual 2020-23 com os gestores. As oficinas com as setoriais começaram ainda no mês de maio e apontaram diretrizes e indicadores a serem alcançadas durante os próximos anos.

Antonino Neto destacou a necessidade de se construir um PPA mais realista, contando com a participação das setoriais desde a sua concepção: “É indispensável a integração com as setoriais de todas as áreas. Essa mudança na elaboração do PPA só vai se concretizar de houver a participação das setoriais”, explicou.

A superintendente de Planejamento Estratégico da Seplan, Rejane Tavares, considera a reunião de hoje com a presença dos gestores de várias pastas um marco na conclusão do processo de elaboração do PPA. “Nessa reunião era importante a presença de todos os gestores para que eles tivessem a clareza de que os objetivos, as diretrizes e os indicadores que foram construídos precisam ser validados e aprovados por eles porque é desse material que vão sair as ações orçamentárias”, diz ela .

Rejane explica ainda que os objetivos e indicadores validados hoje também farão parte do contrato de gestão entre o governador e o gestor: “Vai ter uma cobrança trimestral de como estar o desempenho de cada um dos indicadores, que ações os gestores fizeram para cumprir o que eles estão colocando no contrato de gestão”, completa.

Outro processo de inovação do Plano Plurianual 2020-23 é a negociação das ações territoriais: Gestores e conselhos territoriais participarão de negociação sobre as ações para os territórios:
“Gestores e representantes dos conselhos territoriais estarão aqui participando com as ações que já foram elaboradas com as setoriais e trazendo as ações elaboradas pelos territórios para que haja uma negociação e uma compatibilização com essas ações e que entre, de fato, na lista de ações prioritárias das setoriais ações que são necessárias e importantes para o processo de desenvolvimento dos territórios”, reforça Rejane

Notícias relacionadas