menu

Rio Grande do Norte

04/01/2016


Governador diz que não se sente totalmente seguro no Estado

A Segurança Pública segue como maior desafio do Rio Grande do Norte em 2016. É o que afirma o governador Robinson Faria (PSD). Na manhã desta segunda-feira (4), o gestor, em entrevista à InterTV Cabugi, admitiu que não se sente seguro no Rio Grande do Norte e que há muito para se avançar.

Comentando o homicídio de Gizela Mousinho, assassinada com um tiro ao tentar retirar sua filha do carro durante um assalto no sábado (2), o governador disse que o crime causa revolta e, mesmo considerando avanços na área de segurança, casos como esse aumentam a sensação de insegurança entre a população.

"Fiquei chocado com o caso (a morte de Gizela Mousinho). Sou pai de duas crianças pequenas e a cobrança para a melhoria da segurança começa dentro de casa", disse o governador.

Questionado sobre uma declaração em que ele admitiu, no início de 2015, que não se sentia seguro no Rio Grande do Norte, Robinson disse que o cenário ainda não mudou da forma que ele espera, mas que nem mesmo o governador do estado se sente seguro.

"Me sinto um pouco mais seguro, mas não totalmente seguro. Não sou hipócrita para dizer o contrário. A melhoria na área de segurança é uma briga constante", admitiu o governador.  

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas