menu

Paraíba

20/09/2019


Governo Bolsonaro não repassa recurso e obra hídrica para

Consórcio Construtor das obras do Canal Acauã/Araçagi decidiu dar férias coletivas por 15 dias aos trabalhadores. Há um atraso nos pagamentos, pois não houve o repasse de recursos federais por parte do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), do Governo Bolsonaro.

A Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma) da Paraíba informou na tarde desta sexta-feira (20) que o Consórcio Construtor das obras do Canal Acauã/Araçagi decidiu dar férias coletivas por 15 dias aos trabalhadores, paralisando a obra. Segundo o órgão, há um atraso nos pagamentos por parte da Secretaria, das medições dos três últimos meses, pois não houve o repasse de recursos federais por parte do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR), do Governo Bolsonaro.

A Seirhma diz, no entanto, que o governador João Azevêdo, em reunião nesta última quarta-feira (18) com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, apresentou essa situação e conseguiu que o MDR autorizasse o Governo do Estado a fazer o pagamento com recursos próprios do Estado, referente à contrapartida do convênio, no valor de R$ 21 milhões. Com isso, as obras serão retomadas depois do período de 15 dias das férias coletivas dos trabalhadores.

Leia a nota na íntegra:

‘NOTA

A Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma) informa que o Consórcio Construtor das obras do Canal Acauã/Araçagi decidiu dar férias coletivas por 15 dias aos trabalhadores da obra. Há um atraso nos pagamentos por parte da Secretaria, das medições dos três últimos meses, pois não houve o repasse de recursos federais por parte do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR). No entanto, o governador João Azevêdo, em reunião nesta última quarta-feira (18) com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, apresentou essa situação e conseguiu que o MDR autorizasse o Governo do Estado a fazer o pagamento com recursos próprios do Estado, referente à contrapartida do convênio, no valor de R$ 21 milhões.

Esses recursos estarão disponíveis para pagamento a partir da próxima semana. O Governador obteve também do Ministro o compromisso de buscar a normalização dos repasses dos recursos federais, a partir do próximo mês de outubro.

A Seirhma esteve reunida na manhã desta sexta-feira (20) com representantes do consórcio das empresas responsáveis pela construção e ficou acordado que, depois do período de 15 dias das férias coletivas dos trabalhadores, as obras serão retomadas em ritmo normal, não havendo, portanto, a desmobilização da obra.

O canal Acauã-Araçagi começou a ser construído há oito anos. É a maior obra hídrica do Estado da Paraíba, com 130,44 km, levando água de Araçagi até o rio Camaratuba, cortando vários municípios, o que possibilita a irrigação de 16 mil hectares, contribuindo para o crescimento e o desenvolvimento da região.

É a maior obra hídrica do Estado da Paraíba, beneficiando mais de 600 mil habitantes de 38 municípios. A obra tem um valor total de cerca de R$ 800 milhões.’


Revista NORDESTE

Notícias relacionadas